segunda-feira, 29 de junho de 2009

Hajime no Ippo



Nunca fui do tipo de buscar lição de moral em filmes, livros, contos, etc. Eu os via, mas nunca fiquei matutando sobre o que estava sendo passado, internalizando o significado do que estava lendo ou vendo. Podia até discutir a moral da história, entendê-la, mas não como um sentimento aprofundado. Até que comecei a ler Hajime no Ippo. É um shounen, e sobre boxing, o que afastaria muitas meninas de tentar conhecê-lo.

Ippo Makunouchi é o protagonista desta série, que nos leva ao mundo do boxing profissional. Ippo é um garoto tímido que é perseguido a apanha de garotos mais velhos, até que conhece Takamura Mamoru, um boxeador profissional que desperta nele o interesse pelo esporte. E claro, se descobre que Ippo na verdade tem talento pra boxing e ele acaba gostando muito e virando profissional.

A história passa então a seguir sua carreira e dos outros membros do ginásio em que treina, mostrando não só a parte técnica do esporte, mas acima de tudo, sendo uma inspiração para a idéia de que com esforço, dedicação e persistência se consegue muita coisa na vida, e que todas as recompensas não vêm de graça. Por este motivo, se não porque é realmente um mangá divertido, gostoso mesmo de ler, recomendo Hajime no Ippo.

Para conferir, em inglês, aqui!

5 comentários:

Diana Bitten disse...

Cara... descobri mais uma coisa que não temos em comum, eu adoro coisinhas de lição de moral.

Aqui, até queria ler, mas 800 capítulos desanima né?

Laura Schwartz disse...

Desanima, mas como este mangá é dividido em lutas, treino, etc. dá pra ir devagar, por partes, sem entrar muito em pânico sobre o que está por vir. Com ênfase no muito.

Diana Bitten disse...

Saquei.. depois de ler os 10 que estão na lista eu darei uma passada nele.

(Quando fizer post coloque o link pra facilitar!)

Lancaster disse...

Eu estou vendo o anime. Fiquei totalmente viciado. Hajime no Ippo é sensacional e assim que eu fechar Rookies, emendo no mangá de vez.

Laura Schwartz disse...

Eu tinha começado a ler o mangá há muitos anos, e acabei perdendo os links e o contato com a série. Achei de novo mês passado e me reapaixonei.

Vi umas partes da série mas quando eu me acostumo com o mangá, eu costumo achar melhor que o anime, por ser mais completo.