sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Desafio Literário 2010 (Dezembro)

Tema: Título com a palavra "Coração"
Mês: Dezembro

Livro: Coração de Pedra
Autor: Charlie Fletcher
Editora: Ediouro
Páginas: 464


Sinopse: George Chapman é um adolescente que durante uma visita ao Museu de História Natural em Londres sem querer quebra uma estátua, sendo transportado para um mundo paralelo onde as estátuas são vivas, e estão em guerra. De um lado, as estátuas humanas, que falam pois possuem o espírito da pessoa em que a estátua foi baseada, do outro lado, as estátuas mitológicas, que não possuem espírito.

Observações: Adoro livros infanto-juvenis, sendo fã incontestável de Harry Potter, do Fronteiras do Universo de Philip Pullman, e tendo lido Percy Jackson, um ou outro Artemis Fowl, etc. Coração de Pedra é mais um que segue a onda do retorno a leitura deixado por J.K. Rowling, e tem um enredo original e é bem escrito. Mas talvez por estar meio cansada do estilo, ou porque acabo tentando achar um substituto tanto para o Harry, Ron e Hermione, quanto para Will e Lyra, acabo sendo crítica nas comparações e não curtindo o livro tanto quanto poderia. É o que aconteceu com Coração de Pedra. Não me cativou. Achei o livro mais longo que o necessário, apesar de ser uma boa leitura. Confesso que ao mesmo tempo que o li, estava lendo "O Poderoso Chefão" de Mario Puzzo e "Airframe" do Michael Critchon, e como me apeguei mais a eles, li o livro de Charlie Fletcher meio que por obrigação, para completar o desafio, tanto que só acabei hoje, dia 31, na última hora. Possivelmente darei uma segunda chance, sem a pressão. E aí aproveito para ler os dois livros restantes que compõem a trilogia e faço um post mais cuidadoso.

Nota: incerta

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Ho Ho Ho!


2010 praticamente acabou. Mais um ano passado em velocidade estonteante, apesar de tudo que aconteceu. Este ano Luis entrou para a Força Aérea, fiz minha primeira viagem à Europa, me mudei de Porto Rico para o sul dos EUA, tudo para uma vida melhor, e muita risada e coisa boa!

O balance final é positivo, apesar das saudades da família e amigos no Brasil, a tristeza de perder minha vó, e dos meses sozinha em Porto Rico durante o treinamento do maridão. Espero um 2011 melhor, com mais vitórias e boas lembranças, e sem os baixos deste ano.

E desejo a todos o mesmo, um 2011 maravilhoso! BOAS FESTAS!


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

101 coisas: Mês 10 e 11

Mês passado não tive nada para acrescentar, então nem postei nada, este mês conta pelos últimos dois meses do desafio, que está perto de completar um ano.

#43 - Manter as unhas do Sushi (meu gato) aparadas por 6 meses.

Sushi tem garras, e não unhas, e ele é um destruidor de móveis. Comprei um cortador de unha especial para gatos e estou acostumando ele com o corte de unha a cada duas ou três semanas. Ele deixa, às vezes, mas meus móveis agradecem. Aliás, tá na hora de aparar unhas de novo. Tarefa Cumprida em 29/11/2010.

# 77 - Comprar uma Wok.

Adoro stir-fry. Eu sou chata para legumes, e só costumo gostar daqueles que são cozidos assim, numa wok, rapidamente, conservando textura, crocante mesmo, e temperadinhos com shoyu e coisas assim. Para isso usava a Wok da minha casa. Desde que casei quis ter a minha mas só achava umas meio vagabas ou muito caras. Agora estou "temperando" a minha e comecei a fazer meus stir-fry. Tarefa Cumprida em 26/10/2010.

# 78 - Comprar um livro por mês por um ano.

O primeiro ano do 101 se completa em Janeiro, mas a data inicial dele é no meio de Janeiro, então esta é a primeira tarefa anual que pode ser completada. Livros ótimos, por sinal. Tarefa Cumprida em 10/12/2010.

# 87 - Sair para um jantar romântico no aniversário de casamento.

Desde que nos casamos, sempre ocorre algo no dia 15 de Novembro, Luis trabalhando a noite toda, falta de grana, etc. Este ano conseguimos sair para um jantar delicioso no dia 15, com direito a cinema depois, num restaurante italiano chamado Bravo. Estava excelente! Aliás, a comemoração foi dupla porque achávamos que não ia dar para sair no dia 15, e fomos jantar dois dias antes no Red Lobster. Tarefa Cumprida em 15/11/2010.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata


Eu tinha ouvido falar desse livro faz um tempinho, mas com um título desses (no original ainda pior "The Guernsey Literary and the Potato Peel Pie Society") sempre que ia na livraria nunca lembrava do título ou do autor, e não tinha como perguntar por ele. Outro dia pensei nele de novo quando estava numa livraria local e só lembrava de parte do título, mas uma funcionária super prestativa me ajudou a procurar no computador, todos os títulos com a palavra "potato" no nome, pois eu sabia que se visse o título ia lembrar.

Finalmente coloquei minhas mãos nesse livrinho de Mary Ann Shaffer, que segue vários personagens que vivem na ilha de Guernsey, no Canal da Mancha, e compartilham suas experiências durante a ocupação alemã na Segunda Guerra Mundial, e sua crescente amizade devido a uma sociedade literária, formada ao acaso.

Os personagens são ótimos, a história é super bem humorada e cativa mesmo. O formato do livro é inusitado e por si só vale a conferida. O livro é pequeno, com menos de 300 páginas, mas é espaço suficiente para o leitor se apegar aos personagens, para conhece-los bem. Em resumo, uma gracinha de história!

Recomendo para todos que gostam de ficção bem humorada, com um quê de comédia romântica (estilo Tom Hanks e Meg Ryan)!

domingo, 5 de dezembro de 2010

Quente e Frio


Quando eu era pequena lá em Barbacena (leia-se: Teresópolis) eu gostava do clima. Terê tem temperatura média anual por volta de 21 graus, clima tropical de altitude, com invernos chuvosos (chuvinha fina) e temperaturas em torno de 15 graus, e verões amenos, com pancadas de chuva e temperaturas de 35 graus nos dias mais quentes. Era um lugar onde se podia pegar uma piscina no verão, e comer fondue embaixo das cobertas no inverno, para mim, ideal.

Até que fiquei noiva e me mudei para Porto Rico. Caribe, perto do Equador, temperatura média anual? 35 graus. Em Porto Rico é praticamente verão o ano todo, a única mudança é que chove nos meses de "inverno" (de Setembro a Março, lembrando que Porto Rico fica no Hemisfério Norte) e é muito seco nos meses de verão. Lá eu acho que não suava em duas ocasiões, dentro de shoppings com Ar Condicionado, e talvez por uma semana do inverno quando estava chovendo direto e as temperaturas caiam para uns 25 ou 27 graus. O resto do ano é quentura pura.

Exatos 4 anos se passaram (mesmo, cheguei em Porto Rico no dia 15 de Outubro de 2006 e peguei o vôo para Little Rock, AR no dia 14 de Outubro deste ano) e agora nova mudança, Arkansas, Estados Unidos. Como estou no Sul, não há neve durante todo o inverno como nos Estados mais ao Norte, mas ainda assim as estações são hiper definidas. Verão quente e úmido; Outono fresco e seco, com folhas caindo, tudo marrom; Inverno frio com temperaturas abaixo de zero, e um pouco de neve em Janeiro (quase sempre) e primaveras floridas e temperaturas frescas novamente. Cheguei no Outono, a tempo de ver minhas árvores ainda com todas as folhas, e agora, dois meses depois, nenhuma. E agora observo a queda vertiginosa de temperatura, onde praticamente toda noite as temperaturas tem estado em torno de zero grau (um ou dois graus para cima ou para baixo).

O motivo de estar falando tudo isso é o seguinte: sempre gostei de frio, muito mais que de calor, afinal, como os que são próximas a mim sabem, eu sou praticamente uma fornalha ambulante. Porto Rico era um martírio. Ao mesmo tempo, o frio aqui é maior que da minha Terê, onde vivi 20 anos, e depois de 4 anos volto a experimentar as consequências do frio. E hoje, quando estava caminhando e semi congelada, fiquei pensando nos prós e contras de viver em cada clima, e o que todo mundo prefere.

Eu prefiro pele seca, resfriados ocasionais, mais estilo na hora de me vestir, lareira, vinhos, extremidades enregeladas, dormir embaixo de uma pilha de cobertas, que ficar suando o dia todo, tentando usar a menor quantidade de roupas possível sem parecer uma atriz pornô, ter um péssimo dia para os cabelos TODO dia (a umidade de Porto Rico me deixava com cabelos em picos loucos o tempo todo), praia e cerveja, sol na beira da piscina, chutar o lençol e os gatos para longe todo dia, etc. Sou mais feliz no inverno que no verão, apesar de curtir muito uma piscina, adorar cervejinha no kiosque da praia, e andar de short e chinelo pelo quintal. Bom, pelo menos agora tenho a oportunidade de ter o melhor e o pior dos dois mundos, cada qual a seu tempo.

E vocês? Quente ou frio?

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Desafio Literário 2010 (Novembro)

Tema: Autor Português
Mês: Novembro

Livro: As Intermitências da Morte
Autor: José Saramago
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 208


Sinopse: O que aconteceria se ninguém mais morresse? Quais repercursões isso traria para a Humanidade? Esse é o ponto de partida do livro de José Saramago, que acompanha as consequências de uma sociedade sem a morte, e segue apresentando a própria Morte como personagem necessário e importante.

Observações: Sempre tive curiosidade de ler Saramago, desde que meu pai leu "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" e achou brilhante a idéia dele em humanizar Jesus e contar a história de forma prática. Achei o tema deste interessante e decidi escolher ele com meu primeiro Saramago. Achei muito interessante a estrutura textual dele, e a premissa do livro é fantástica, Saramago é um ótimo crítico do homem e da sociedade. No decorrer do livro, o balance entre o temor (e consequente alívio na ausência dela) e a necessidade da morte foi muito interessante, a representação da morte me lembra vários filmes e livros que mostram uma morte humanizada, real, e não somente uma figura sombria e assustadora que está presente somente para ceifar almas, Enfim, é uma obra claramente bem escrita por uma grande mente, mas acho que o desfecho final não segue essa temática, preciso de uma releitura para chegar a uma conclusão mais definida do que achei realmente do livro como um todo.

Nota: 4/5

domingo, 21 de novembro de 2010

Harry Potter and the Deathly Hallows - Part I


Saiu a primeira parte do último Harry Potter, e obviamente diante do que os livros são e foram pra mim e pro Luis, fomos correndo para o melhor cinema do estado hoje, um IMAX, para conferir. Como fã de carteirinha da série sempre critiquei os filmes, porque deixam muito a desejar, fazem mudanças onde não é necessário, cortam partes importantes, etc. Este não é, mas foi sem sombra de dúvida o filme mais coeso até agora, mais bem estruturado, sem aquele correria que todo fã sentia vendo os filmes anteriores, com cenas cortadas subitamente.

Achei os atores principais melhores também, talvez por serem adultos agora, mas há uma harmonia entre eles que é uma dimensão maior que antes, as piadas são menos forçadas e mais sutis. Todos os "easter eggs" estão lá para os que leram o livro, pequenos detalhes que nos remetem diretamente às lembranças do livro, a complexidade dos personagens que não dá tempo de ver na tela.

Gostei do momento escolhido para cortar a parte I, que era onde e esperava mas gostei da cena escolhida como o final. Ah sim, e deixo aqui a admissão de que a morte de Dobby, assim como no livro, me encheu os olhos d'água. Pronto. A chorona aqui agora chora por CGI também. rsrsrsrsrsr

De qualquer forma, acho difícil não agradar aos fãs, apesar de já ter ouvido de conhecidos que também adoram os livros que não foi bom. Discordo completamente, eu e Luis gostamos muito!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Scott Pilgrim vs. The World.


Fazia um tempinho que não sentava pra ver um filme, mas hoje Luis chegou cedo do trabalho e fomos conhecer a vídeo locadora daqui, fazer nossa ficha e voltar a ter filminhos no fim de semana como parte do nosso currículo. A escolha de hoje foi Scott Pilgrim vs. The World.

O filme anda popular por essas bandas, especialmente entre a população geek, da qual pode-se dizer que faço um pouco de parte. Como ser geek hoje em dia está na moda e é bacana, o filme aparentemente já virou cult. O filme é baseado em uma novela gráfica, e além do filme ganhou também uma série de quadrinhos.

Scott Pilgrim é um jovem integrante de uma banda que conhece a garota de seus sonhos, mas para ganhar a garota ele tem que derrotar os 7 ex-namorados malignos dela. O enredo é assim meio sem noção, e o filme também. É super Pop, com muitas referências à cultura de games, séries, rock independente, etc.

O que chamou a atenção para mim é o fato do filme ser tão original, as cenas são meio sem pé nem cabeça mas fazem sentido, e a história é contada com muitos efeitos irreais que são vistos como normais, ou não.

Eu gostei do filme, achei louco mas gênio, e é realmente difícil explicar mas pra todos que são meio geek e que curtem o gênero comédia de ação meio sem pé nem cabeça, recomendo que assistam!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Arrumando o Cafofo


Minha mudança chegou ontem, 15 dias antes do prazo mínimo estipulado. E incrivelmente, após passar o dia abrindo caixas, arrumando e montando móveis e trastes, foi ótimo descobrir que NADA estava quebrado.

Minha casinha agora parece realmente um lugar habitado por pessoas, apesar de faltar ainda decorações aqui e ali já não é mais um espaço vazio e sem personalidade. Estou realmente feliz com o espaço que tenho, é pequeno mas totalmente adequado para nós 4 (eu, Luis e os gatos) e todo mundo tem seu espaço e está comfortável.

Aos poucos nossa vida aqui vai tomando forma, e logo estaremos estabelecidos numa rotina traquila e muito melhor que a que tínhamos antes. Luis começou seu trabalho e está gostando, o friozinho está uma delícia, estamos fazendo exercícios juntos todos os dias na pista de atletismo da base, já comecei a explorar a biblioteca (e até já li um J.D. Robb de lá) e estou aprendendo o caminho para várias necessidades fora da base sem usar o GPS (farmácia, mercado, banco, etc).

sábado, 30 de outubro de 2010

Desafio Literário 2010 (Outubro)

Tema: Lição de Vida
Mês: Outubro

Livro: Grandes Esperanças
Autor: Charles Dickens
Editora: Martin Claret
Páginas: 536



Sinopse: Considerado um clássico da literatura e tido por muitos como o maior romance da história, "Grandes Esperanças" retrata os eventos da vida de Pip, em diferentes momentos, em sua infância e depois em sua vida adulta. Na infância Pip é forçado a ajudar um condenado fugitivo e daí nasce uma culpa por ocultar fatos e mentir para sua família. É também nesta época que Pip conhece Estella e Miss Havisham, uma senhora excêntrica que convida Pip para passar tardes em sua casa para brincar com Estella, uma menina bela e cruel. É por Estella que Pip decide que não quer seguir o trabalho de sua família (e virar ferreiro) e através de um dote que recebe de um desconhecido ele parte para Londres para virar um cavalheiro, e assim temos os eventos de sua vida adulta, que não é o que ele esperava tampouco.

Observações: Eu conhecia o filme, com Ethan Hawke e Gweneth Paltrow, e sempre tive curiosidade de ler o livro, por ser um clássico tão falado. Mas como ocorre com muitos dos clássicos renomados, o livro é um tanto enfadonho, e é interminável! A história é interessante, os personagens são estranhos, originais, bem trabalhados, mas ainda assim os eventos se passam de forma lenta e por vezes confusa. Me fez falta também ter um personagem com o qual me identifiquei, para torcer por ele, ou algo assim. Fora um ou outro personagem secundário (como o Joe), não há um personagem que me pareceu carismático e bom (ou mal) o suficiente para eu gostar muito dele. Todos são muito falhos, todos parecem não aprender com seus erros e o livro segue um caminho ligeiramente trágico. Enfim, achei "Grandes Esperanças" um livro triste e tedioso, apesar da história ser intricada e bem escrita.

Nota: 2/5

terça-feira, 26 de outubro de 2010

101 Coisas: Mês 09

O mês nove do 101 vem depois da grande mudança, e apesar de ligeiramente atrasada a própria mudança garantiu tarefas cumpridas desta vez. Vamos a lista!

#38 - Ler o jornal todo dia por 30 dias.

Essa foi com intuito de não me sentir tão alienada, então por 30 dias eu li as páginas da Veja.com e do Globo.com de cabo a rabo, lendo cada notícia, especialmente as de política ou notícias mundiais mais relevantes. Tarefa cumprida em 25/10/10.

#49 - Me mudar de Porto Rico.

A idéia deste item não era porque não gostava de Porto Rico, mas sim porque na situação economica atual Porto Rico não estava oferecendo nada pra gente, e se continuássemos lá iriamos sempre estar com um péssimo emprego e péssima qualidade de vida, sem conseguir ir pra lado nenhum. Com Luis na Força Aérea conseguimos resolver esses problemas. Tarefa cumprida em 13/10/10.

#71 - Consertar a janela do carro e o pisca-pisca.

Esta tarefa teve que ser cancelada pois o carro ficou com os meus sogros quando nos mudamos. Quando Luis e eu nos casamos os pais dele haviam "dado" o carro deles pra gente, e foi o carrinho que usamos nos últimos quatro anos. Mas já era um carrinho velho e cheio de problemas e não dava para continuar com ele num lugar onde teríamos sempre que dirigir maiores distâncias, então os meus sogros pegaram o carro de volta e a gente comprou um quando chegamos.

#75 - Comprar um carro.

Finalmente Luis e eu compramos nosso primeiro carro. É usado mas está em perfeito estado, com um só dono anterior e sem nunca ter tido um acidente. É um Nissan Maxima Ano 2000, e foi baratérrimo e é ótimo. Estamos mais que satisfeitos com nossa primeira aquisição. Tarefa Cumprida em 15/10/10.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

A Casa do Penhasco


Projeto Agatha Christie: Livro 16

Sinopse: Poirot e Hastings vão passar uma temporada na Cornualha e lá conhecem Nicky Buckley, dona da casa do penhasco, que sofre uma série de atentados à sua vida. Poirot fica muito impressionado com a mulher e decide ajudá-la a evitar sua morte, apesar de Nicky não acreditar que sua vida está realmente em perigo.

Acertei o Criminoso: Não
Protagonista: Hercule Poirot e Hastings

Observações: Esse foi um livro bem interessante, apesar de eu não conseguir seguir a trama passando longe, bem longe, de chegar a solução correta. Uma vez mais Agatha me prega uma surpresa, mesmo eu estando cansada de saber que ela faz isso. O meu senão é que não gostei das motivações, o pulo do gato foi legal, mas faltou um je ne sais quoi na trama.

Nota: 3/5

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Mudados!



Vista do nosso quintal

Já estou em meu novo lar. Na Quarta passada meu dia começou as 4 da matina, malas debaixo de um braço, gatos de baixo do outro (Juanqui vomitou na ida para o aeroporto, por sinal), comdestino a Little Rock, Arkansas, via Dallas, TX. Chegamos as 14 hrs e Luis já estava esperando a gente (alias, quando liguei para ele de Dallas quando estava embarcando ele já estava no aeroporto me esperando, e o vôo de Dallas para Little Rock é de uma hora). A viagem foi tranquila e meus bichanos chegaram vivos (apesar de assustados pacas).

Nossa Rua

Viemos para casa e não posso negar, excelente primeira impressão da base. Super limpa, muito bonita, especialmente nessa época, é Outono por aqui e com clima temperado as árvores estão todas naqueles tons avermelhados e alaranjados, folhinhas no chão, esquilos para todo lado, ainda um pouco verde mas já secando toda folhagem, e com um lago bem grande na área residencial da base, a paisagem é digna de cartão postal.

Nossa Casa

Nossa casa não é grande mas é aconchegante, toda reformadinha, numa rua tranquila e com fundos para o lago. É MUITO melhor que meu antigo apê em Porto Rico. Como acabei de chegar ainda não conheci ninguém da base mas no supermercado e loja de departamento todos são muito educados, alias, a regra aqui é mais ou menos isso mesmo, muitos por favor e obrigado, muitos tenha um bom dia, todo mundo polido o tempo todo. Fora da base nos lugares que fomos tem sido igual também, apesar de no trânsito a galera ser bastante troglodita, mesmo se estivermos no limite máximo de velocidade vem umas picapes enormes quase te passando por cima e xingando quando te ultrapassa. Acho que a galera deixa a educação na porta das lojas.

Falando em lojas, os preços aqui são bem melhores que em Porto Rico, mesmo comprando fora da base. As lojas de departamento que eu já conhecia lá são bem maiores aqui também, e com maior variedade de coisas (como o Walmart, Home Depot, Bed Bath & Beyond, etc). Nós estamos bem localizados aqui também, perto da capital e dos atrativos que uma cidade grande oferece (cinemas, shows, bons restaurantes, etc) mas com a maior parte das conveniências que desejamos mais próximas da base, evitando muito trânsito.

Nestes primeiros dias que estamos aqui estivemos ocupados organizando as contas, instalando serviços (cabo e net foram hoje, e finalmente pude vir postar), comprando necessidades (carrinho usado já que não há transporte público; cortador de grama já que saímos de um apê para uma casa com jardim e regras rígidas sobre como mante-lo; aspirador de pó já que a casa tem carpete; etc), conhecendo a região, etc.

Na Sexta Feira fomos convidados para comer um Chili na casa do Lee e da Jake, um casal que conhecíamos da net desde 2007 (do WoW) e que mora a 30 minutinhos daqui da base. Foi ótimo! Luis já tinha passado o Domingo com eles antes de eu chegar, no show aéreo aqui na base mas eu sempre passei horas batendo papo com a Jake durante o jogo e não foi diferente.

Ainda estamos acampados aqui em casa, e com vários detalhes na lista de “A fazer” para completar a mudança (coisas como mudanças de endereço, registro dos animais no veterinário da base, etc), e ainda rola uma ansiedade sobre como vai ser realmente a vida por aqui, mas o Estado é realmente bonito, a base é linda e estamos muito satisfeitos.

sábado, 9 de outubro de 2010

A Mudança


Ontem foi o dia da mudança. As 7 da matina eu já estava acordada, dando toques finais no apê para a chegada dos homens. Malas no banheiro, gatos na área da lavanderia, etc. Para mim, em dia de mudança a coisa começa cedo, porque não se sabe quanto tempo leva para embalar tudo (e nossa mudança foi toda embalada por eles, por questão de responsabilidade por qualquer dano à nossas coisas). O povo chegou aqui as 5 da tarde!!! Um absurdo! Fim do expediente para mim não é hora de se começar a trabalhar!

Resumindo, eles saíram daqui quase 10 da noite, trabalharam na rua escura, e como já tinham feito uma mudança de manhã, estavam cansados, de mal humor, e leeeeentos. Eram dois caras. O maiorzão, parava a cada 20 minutos para falar 10 no celular e o "chefe" trabalhava em ritmo frenético louco para ir embora, mal tomando nota da condição das coisas (para a listagem a ser conferida no destino).

Enquanto isso rolava, meus sogros esperavam com um churrasco de despedida para o filhote deles, e por conta disso e por pensar que a mudança seria de manhã, passamos o dia presos no apê, sem almoçar, olhando para a parede e esperando o caminhão de mudança, enquanto a nossa festa de despedida seguia sem a nossa presença.

Bom, chegamos no churrasco 10 da noite, cansados e bastante chateados com a empresa de mudança, sabendo que o Luis teria que acordar as 4 da manhã para viajar hoje. Eu hoje continuo pregada, e fico aqui no apê vazio até Quarta, quando vou ter a aventura de viajar com os dois gatos.

domingo, 3 de outubro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 31

Hoje é o último dia do meme de um mês, e o tema de hoje é O FIM. Sem saber ao certo do que falar hoje resolvi ir no tema que Diana, do Mundinho Extraterrestre trouxe para seu blog esta semana, quando faleceu a mãe de uma paciente sua. O fim como o final da vida, a morte.

Quem me conhece sabe que tenho pavor de morrer, não pelo medo de sentir dor, ou do que vem depois (como sou agnóstica não acredito em vida pós morte, e nem penso muito nisso). O que me incomoda é saber que é o fim, eu gosto muito de viver, tenho pavor da velhice, e detesto pensar que quando morrer não sentirei mais nada. Quando penso nisso vejo como a nossa vida é efêmera, e como damos pouco valor a este curto tempo que temos para experimentar tanta coisa.

Aí me sinto culpada por reclamar de coisas fúteis, de não ser mais ativa, de procrastinar, e pior, de me sentir envelhecendo arrependida do que não fiz, e isso pode virar um ciclo vicioso mental nada saudável. São esses pensamentos de "tenho que agir, tenho que fazer mais, tenho que ser feliz no agora e não pensar no que pode me fazer feliz amanhã" que me tira o sono, e sim, admito e, pode até ser bobeira, mas pensar na morte abre minha torneira de lágrimas e me deixa acordada no escuro ou me dá pesadelos.

Pois é, no fim do meme, me abro no blog sobre meu medinho mor. E é engraçado que conversando sobre o assunto com minha mãe, um dos meus irmãos e com meu marido, sou a única que pensa assim, e me pergunto quem mais tem essas idéias maluquinhas.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 30

Só falta mais um meme para completar o meme de um mês, e hoje o tema é livre. Diante disso e de ter sido meio relapsa com o blog nessas duas semanas que passaram, vou aproveitar o meme para dar notícias da minha mudança para o Arkansas.

Ontem confirmamos nossa casa na base, temos endereço e tudo (falta só imprimir uns documentos, assinar e mandar por faz que a casa é nossa): vai ser uma casinha de 2 quartos/1 banho na rua do lago da base, não sei se vai ser do outro lado da rua ou que dá fundos para o lago propriamente dito, mas pra quem gosta de fuçar no Google Earth, fica na Illinois Drive, na base. É uma das casas reformadas, e apesar de pequena, parece que vai servir perfeitamente para nossa pequena família (nós dois e dois gatos).

O caminhão de mudança vem dia 8, então tenho uma semana para separar tudo que vai com eles, e tudo que vai na mala, ou seja, essa semana vai ser meio caótica por aqui. No dia seguinte, dia 9, Luis viaja e eu sigo dia 13, com os gatos, direto para a casa nova. Tinha intenção de ir na Segunda mas o preço das passagens estava impraticável. Resumindo, dia 13 de Outubro já estaremos oficialmente instalados em LRAFB, prontos para uma vida nova e desconhecida. Tem hora que sinto que ainda não caiu a ficha.

Quando estiver instalada, poderei voltar ao blog com mais calma, ter uma rotina mais organizada novamente, porque nos últimos dias estou meio que a mercê dos humores do Luis em relação a que fazer, ele quem tem ditado as regras (onde vamos, quando vamos, o que ele tem saudade de comer hoje, etc) devido ao fato de estar se despedindo de seu país, de sua família, e isso com só duas semanas depois de 5 meses longe, e indo de vez, para voltar só quando tirar férias, sabe-se lá quando isso vai ser.

O Meme de um Mês - Dia 29

Já no finzinho do Meme, tenho que falar dos meus planos e sonhos para o próximo ano. Bom, diante de tudo que está acontecendo conosco esse ano posso dizer que meus planos para 2011 são encontrar um trabalho (finalmente) para deixar de ser uma inútil, tentar voltar a estudar (algo novo, talvez com animais) e começar nossa família fazendo um pimpolhinho.

Meu sonhos para 2011 são a gente se adaptar bem a nova casa, novo país, nova vida militar, ter mais tranquilidade financeira, fazer novos amigos, cumprir projetos pessoais (eterna luta com a balança sendo um deles), etc. Meu 101 em 1001 cobre a maior parte de tudo isso, e espero poder completar aquela lista na íntegra.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 28

Este tem sido até agora um ano de mudanças e alguns acontecimentos. 2010 foi o ano em que o Luis entrou para Força Aérea, mudando nossa vida permamentemente. Agora somos parte da vida militar americana, e se isso não é uma mudança gigante, não sei o que é.

Este ano foi a primeira vez desde que nos casamos que passamos meses separados, relembrando os tempos de namoro à distância, infelizmente. É claro que como experientes no assunto a gente tirou de letra, apesar da saudade infinita.

Este ano fiz minha primeira viagem à Europa, um sonho que tinha desde adolescente, e contando com a ótima companhia de minha mãe e minha cunhada, e viajando como sempre quis, sem ser de excursão, alugamos um carro e dirigimos pela França, Inglaterra, Holanda e Bélgica. Foi maravilhoso!

Este também é o ano que marca nossa saída de Porto Rico, após 4 anos vivendo aqui. Vamos para o Arkansas, uma mudança bastante radical, saio do Espanhol para o Inglês (com o qual sou muito mais íntima), do Caribe para os EUA.

O ano ainda não acabou, mas já é um ano de paradigma na minha vida.

O Meme de um Mês - Dia 27

Atrasei meus posts devido a confusão de ter o maridão em casa, ou seja, não estou com os mesmo hábitos no computador, saímos, passamos tempo juntos, ele usa a net, etc. Não é desculpa, mas é só o que tem ocorrido. Mas, no dia 27 do meme tenho que falar do meu mês, que foi de solitário e cheio de ansiedade para uma correria com a chegada do Luis, com a mudança, para a felicidade de te-lo em casa.

Setembro foi um mês ocioso até o dia 22, e de lá pra cá é meio lazer, meio "caramba, tá quase na hora da grande mudança", misturado com momentos de não fazer nada e de querer fazer tudo. Acho que por ter pouca coisa para mudar estou nessa de ter que arrumar tudo mas como não é muito e está tudo em uso não tenho mesmo como fazer isso até um ou dois dias antes da mudança.

Resumindo, Setembro foi um mês exaustivo mentalmente, mas foi o mês que Luis voltou para casa, após 5 meses, então foi ótimo também.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 26

Nos aproximando do final do meme do mês, tenho que falar da minha semana, com detalhes. Esta semana que passou foi meio frenética, de Segunda a Quarta estive me organizando e super ansiosa com a chegada do Luis.

De Quarta para cá tem sido uma correria de visitar família, nos reunir na casa dos sogros, desfazer malas, ir na base para resolver papeladas para a mudança, etc. Mas também pude passar tempo com o maridão, ficar a toa em casa, brincar com os gatinhos e falar sobre nosso futuro, o que esperar da nova base, etc.

Enfim, foi uma semana atípica, depois de meses sozinha.

O Meme de um Mês - Dia 25

Meu dia em detalhes. Bom, foi dia de churrasco na casa dos sogros. Mas como todo Domingo preguiçoso, o maridão ficou na cama até mais tarde, e eu vim fazer minha ronda matinal na net (e-mail, facebook, jornais online, Questionable Content, meu blog, os blogs que leio, etc). Depois bati papo com minha mãe e irmão no Skype.

Depois que Luis acordou e saiu para comprar coisinhas para o churrasco com o pai dele, eu dei uma arrumada na casa, tomei um banho, o joguei PS3 até Luis vir me buscar para irmos para a casa dos sogros, onde comi uma costela de porco deliciosa, tomei uma cervejinha, e batemos papo até de noite, quando viemos para casa ver filmes.

Vimos Iron Man 2 e parte do novo Robin Hood, mas estávamos meio cansados e fomos entregar os filmes e relaxar vendo Big Bang Theory no netbook, deitados na cama, curtindo o fato de estarmos juntos de novo.

sábado, 25 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 24

Vigésimo quarto dia do Meme, dia de falar do meu lugar favorito. Meu lugar favorito sempre foi minha casa, mas desde que me mudei para Porto Rico e vivo em um apartamento alugado que definitivamente não é grandes coisas, o sentimento de casa se foi. Minha casa no momento se define pela presença de meu marido, ou a casa dos meus pais em Rondônia. Acredito que com a mudança para uma casa mais agradável eu possa finalmente ter essa sensação de lar. E então assim meu lugar favorito volta a ser a MINHA casa física.

De tudo que já visitei de bonito nesse mundo, de todos os lugares onde passei ótimos momentos, nada se compara ao comforto e segurança que sinto quando estou em casa. É onde posso ser o que quero sem culpa, onde posso estar sempre genuinamente à vontade.

O Meme de um Mês - Dia 23

Hoje é dia de postar um vídeo, e não há vídeo atualmente que eu ache mais engraçado ou genial que a série de comerciais da Old Spice, uma marca de produtos de higiene masculina. O melhor de todos é o do Old Spice Body Wash.

A idéia é que os comerciais não fazem lá muito sentido, mas são hilários!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Lado Pessoal


Com esses projetos rolando por aí, faz um tempinho que não atualizo como vai o lado mais pessoal do Laurices, especialmente depois de ter comentado da grande mudança, com meu marido estando na Força Aérea, e nós nos mudando para o Arkansas e como isso vai alterar, e bastante, nossas vidas.

Bom, o maridão completou seu treinamento na Terça e ontem finalmente chegou em casa, após 5 longos meses (durante os quais o vi somente por 4 dias há 3 meses, quando se formou do treinamento básico). Ele agora tem o rank de Airman First Class, e é um Aprendiz de Propulsão Aeroespacial, um nome metido para indicar que ele vai ser mecânico das turbinas dos aviões da Força Aérea (trabalho que transfere para o mundo civil com excelentes salários). A felicidade foi total com sua chegada, totalmente uniformizado, com a adição da medalhinha mostrando seu trabalho, e com o porte de quem finalmente é parte da Força Aérea sem ser só um trainee. Orgulho total da família.

Agora ele fica por aqui 2 semanas e no dia 9 ele segue para nosso novo lar, em Little Rock, Arkansas, onde vai preparando o caminho para minha chegada, que deverá ocorrer poucos dias depois, já que fico pra trás para receber o pessoal que vai fazer nossa mudança, marcada para o dia 12. Até dia 15 de Outubro já estaremos os dois em nossa nova casa, na base conhecida como The Rock, nossa primeira base militar, na nossa primeira incursão juntos a essa nova vida.

Com tudo isso, o que tem rolado é muitos planos, muita ansiedade, e o estresse básico de passar por uma mudança, e lidar com a burocracia do governo, que sim, existe até mesmo dentro da Força Aérea. Mas com a chegada do maridão, agora é curtir essa folguinha, e nos despedir da nossa vida caribenha.

101 Coisas: Mês 08

O mês oito de desafio veio um pouco atrasado (costumo postar no dia 18, que foi o dia do mês em que comecei o 101 em 1001) mas isso se deve ao Meme de um Mês e os planos para a mudança para o Arkansas.

Mês passado eu havia dito que não tinha avançado em nada na minha lista, e este mês as coisas seguiram devagar, devido a todo esse planejamento de mudança, ansiedade, estar sozinha e meio largada mesmo, etc. Mas ainda assim atualizei uma coisinha ou outra.

#30 - Beber 8 copos de água por dia por 2 meses

Devido a um intenso verão e longas caminhadas, e o fato de estar sozinha em casa (daí contando quantas garrafas de água estava consumindo diariamente ficou mais fácil), descobri que não só completei o desafio, mas que entre Julho e Setembro estava bebendo uma média de 1 galão de água por dia (isso mesmo, 3.78 litros). E suando provavelmente o dobro disso. Credo. Tarefa cumprida em 07/09/2010.

#53 - Restaurar minha cama.

Eu tentei fazer isso este mês. Minha cama era de dossel, e eu queria lixar, consertar umas partes meio podres e o estrado, e passar o verniz de novo, para levar comigo na mudança. Mas quando desmontei a cama, percebi que a maior parte da madeira estava semi-destruída por cupim, então fiquei só com a cabeceira da cama, passei um cupinicida, lixei o que deu, pintei, e ficou uma porcaria, e ainda tá bastante comidad e cupim na base. Depois de muito debater a respeito decidi que quando vierem buscar minha mudança a cabeceira não vai, pois não quero correr o risco de dar cupim nos meus outros móveis ou na casa da base militar onde vamos morar. Infelizmente, este projeto falhou, apesar de ter sido tentado.

#54 - Consertar a gaveta da cômoda.

Esse era um projeto que vinha ensaiando consertar há um ano, mas achava que ia ter que desmontar algo, ou comprar um peça nova, etc. Que nada. A gaveta tem aquele trilho que para a gaveta antes dela abrir toda, e esse trilho havia perdido o parafuso então a gaveta saía toda, e com o gato pulando nela, ela simplesmente caía no chão, espalhando minhas camisetas pra todo lado. Quando resolvi ver qual era o problema dela (coisa que devia ter feito há um ano), percebi que só precisava de novo parafuso e colocar o trilho no lugar. Tarefa cumprida em 27/08/2010.

#67 - Passar a escrever o blog também em Inglês.

Finalmente abri meu blog em inglês, e o fiz exatamente igual ao Laurices, mas com seu nome americanizado, Laurisms. A idéia é ter temas parecidos mas não posts sempre iguais, pois cada um é pertinente ao público que o lê e é diferente falar da minha vida aqui para a galera do Brasil e dos EUA. Tarefa cumprida em 10/09/2010.

#73 - Comprar o Dragon Age: Origins.

Meu irmão tinha me dado o jogo para PC, mas como estou sem PC que rode o jogo faz tempos, Luis me deu a versão para o PS3. AMEI! O jogo é muito bom! Tarefa cumprida em 23/09/10.

O Meme de um Mês - Dia 22

Hoje no meme é dia de citar um site. Eu sou uma internauta assumida. Visito vários sites diferentes, posso passar horas navegando por coisas completamente inúteis, ou interessantes, ou bizarras, ou inteligentes, etc. sem sentir. Escolher um site só é igual escolher um livro só, ou uma só música, etc. Mas dentre os sites que visito religiosamente, o que vem logo depois do e-mail, do blog, do Facebook e do site da Veja e do Globo, é o Kibe Loco.

É o site que me mantém por dentro de tudo que de engraçado ocorre pela minha terra, e também pelo mundo afora, e sempre me diverte. É ótimo ponto de parada naqueles dias que meu humor não está dos melhores. Então é isso, a verdade é ácida e o kibe é cru! Visitem!

Kibe Loco

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 21


Eu gosto de cozinha, gosto de cozinhar (coisas diferentes, não o arroz e feijão de todo dia) e vivo folheando livros de receita para achar algo que eu possa testar (que muitas vezes fica na promessa, pois acabo fazendo algo que sei que faço bem). Hoje tenho que falar de uma receita, e claro, vou falar de uma que sei que faço bem.

Minha mãe me ensinou uma receita de Broa de Fubá há muitos anos que sempre foi infalível, fácil e sucesso absoluto em todo lanchinho lá em casa. Sempre fica fofinha e é uma delícia, é de longe a melhor broa que já comi, e aliás, antes de usar esta receita eu nem era muito fã de broa. Ela já conquistou até a família de meu marido aqui em Porto Rico.

Broa de Fubá de Liquidificador

4 ovos
2 xícaras de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de fubá
1 xícara de óleo
1 xícara de leite
1 colher sopa fermento
1 saquinho de erva doce (10g)

Bata os ovos e o açúcar no liquidificador. Acrescente os outros ingredientes e bata até ficar homogêneo, acrescentando a erva doce no final só para misturar. Asse em forma untada por 30 minutos em forno médio.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 20

Um hobby. Bom, disso eu tenho alguns. Ler é um deles, nem precisa ser dito. Animes e mangás são duas coisas que curto muito também. Jogos de computador são um hobby? Se sim, também adoro um bom RPG ou o sempre adorável The Sims.

Mas aqui vou falar do Ponto de Cruz. É um hobby que faço de forma intermitente. Passo ano sem por a mão, e do nada saio bordando igual uma doida, mas desde que aprendi aos, hmmm, 11 anos talvez? (nem sei se mamãe lembra quando me ensinou) de tempos em tempos volto a ele (até andei falando dele por aqui recentemente, apesar de ter estado ansiosa demais para bordar nas últimas semanas).


E dentro do Ponto de Cruz o que mais gosto é de bordar quadrinhos de temas variados (meus panos de prato eu bordei também, mas curto mais quadrinhos), e adoro bordar com muitas cores, e estilos diferentes (no entanto não curto muito o ponto de cruz pintura, bordando pessoas de forma realística).

O Meme de um Mês - Dia 19

Ontem estive tão ocupada que não pude escrever meu Meme. No dia 19 é para falar de um talento. Sinceramente, eu não acho que tenho um talento assim, notório. Não toco nenhum instrumento, não sei cantar, não pratico nenhum esporte ou dança (fiz balé muitos anos, mas engordei e nunca mais dancei, e também não era especialmente boa), sei cozinhar (na maior parte do tempo, com erros aqui e ali que tornam minha comida intragável) mas nada que as pessoas digam "Nossa Laura! Você deveria abrir um restaurante". Enfim, me olhando no espelho e pensando em algum talento, não consigo pensar em nada.

Eu poderia dizer que tenho facilidade com línguas, mas não sei se é talento, porque pra dizer a verdade se aprendi o Inglês e o Espanhol é porque tinha interesse e estudei muito, não é lá algo fora do comum, todo mundo pode aprender. De repente é talento para gostar de línguas, pois também estudei o Francês e o Japonês, mesmo não o suficiente para saber a língua. Então não conta.

Ah sim, e faço Ponto de Cruz. Sei fazer, gosto de fazer, mas não é talento porque meu avesso é um horror e não tenho a velocidade ou habilidade que pessoas que realmente tem talento pra isso têm.

Hmmm, de repente meu talento é minha habilidade em pesquisar e reter informações completamente inúteis. Pelo menos meus amigos e família Grandes chances de eu saber. Tem dúvida sobre um tema completamente insignificante que ninguém se importa? Eu pesquiso e acho rapidamente. Rsrsrsrsrsrs

Sério, não tenho nenhum talento especial.

domingo, 19 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 18

Um Poema. Mesmo amando ler, não sou muito fã de poesia, mesmo tendo escrito algumas coisas bobas na infância (porque gostava de escrever e ler) e de ter lido um ou outro poemas que apreciei, em destaque, dois de Edgar Allan Poe, o famosérrimo "The Raven" e "Annabel Lee". Amo os dois.

Mas como já coloquei Edgar Allan Poe no meu post sobre contos (e traduzir um poema do Poe seria um sacrilégio), hoje o poema escolhido é do brasileiro Alphonsus de Guimaraens, "Ismália" (que li num livro de Literatura no Segundo Ano e nunca mais esqueci). Aliás, podem me chamar de mórbida mas os 3 poemas tratam da morte, cada um a sua maneira.

Ismália

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...


sábado, 18 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 17

Uma obra de Arte. Arte é algo muito pessoal. Eu pessoalmente, detesto Arte Moderna (só se for tipo um quadro genérico de cores vibrantes para decorar um sala, mesmo que seja feito em casa) e não sou muito fã da pintura italiana renascentista (tem quadros que são impressionantes, mesmo que não sejam do meu gosto). Adoro esculturas greco-romanas e tudo relacionado ao Egito e História Antiga. Em termos de pintura gosto de impressionismo (Monet, Cezanne, Manet, etc). Para o post de hoje eu escolhi uma obra que tive o prazer de ver ao vivo na minha visita à Paris este ano.

É uma escultura que já tinha ouvido falar durante uma aula de Literatura (acho que foi Literatura) na minha época de escola. A Vitória de Samotrácia. Foi descoberta em 1863, faltando pedaços, e não se sabe sua autoria, mas é do período helenístico, tendo sido esculpida entre 220 e 190 AC. Está em lugar de destaque no Louvre e é simplesmente maravilhosa! Não é a toa que ela é famosa e considerada um dos grandes tesouros do museu.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 16

O dia 16 do Meme pede uma música que nos faz (ou quase) chorar. Essa é moleza para mim até porque já chorei escutando essa música. Ela é do Queen, e é conhecida por causa do filme Highlander, mas nunca a liguei ao filme, e sim gosto dela porque minha mãe me ensinou a apreciar a banda (ela era fã do Freddie Mercury, e como não ser?). Então aí está, "Who Wants to Live Forever"




Who lives forever anyway ...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 15

Na metade do Meme de um Mês, tenho que falar sobre uma fotomontagem. Eu admito, não saco NADA do assunto. Então tive que pesquisar pela internet para me entender um pouquinho e escolher alguma. Aí lembrei da capa de um dos álbums de uma das minhas preferidas, o Red Hot Chili Peppers. É a capa do álbum Californication, que substitui a água da piscina pelo céu.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 14

Estamos quase na metade do Meme de um Mês e hoje é dia de falar do um livro não ficcional. Eu, como fã total de ficção, acho um pouco difícil esse tema, não gosto da maior parte das biografias, e tenho ojeriza de livros de auto-ajuda.

Mas tiveram dois livros não ficcionais que gostei muito. Um é o "Caixa-Preta", de Ivan Sant'anna, que documenta de forma verídica 3 incidentes aéreos do Brasil: O RG-280, que pegou fogo já quase chegando em Paris em 1973; o VP-375, que foi sequestrado em 1988 por um cidadão frustrado com o governo e; o RG-254, que caiu na floresta amaz%onica em 1989. Os relatos são impressionantes em seu nível de detalhes, com testemunhas de sobreviventes e análise dos motivos do incidente. Muito interessante!

Mas para mim, o carro chefe de todos os livros de não ficção que já li (tudo bem, não são muitos, mas ainda assim, esse figura entre meus favoritos, mesmo se eu incluir ficção) é a obra de Stephen E. Ambrose, "Band of Brothers".


Na verdade, eu ouvi falar na aclamada série da HBO primeiro, e realmente, é uma excelente série, e por isso mesmo resolvi ir atrás do livro na qual foi baseada. Stephen E. Ambrose criou o livro baseado nos relatos de membros da Companhia E, durante a Segunda Guerra Mundial. O livro acompanha a companhia de seu treinamento, durante o Dia D na Normandia, até o final da Guerra, mostrando todas as missões da qual a companhia participou. É um relato impressionante e muito legal de ler. Quando pesquisei sobre a série o livro percebi que há alguns erros, algumas controvérsias, mas isso não tira a idéia de que é um grande livro sobre um momento histórico tão significante na história mundial.

Recomendo os dois livros com certeza, e não deixem de conferir a série da HBO.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 13


Livro de Ficção. Este é o tema de hoje. Hmmmm, difícil escolher um só título para dividir aqui. Mas vou escolher o primeiro livro adulto que li e que foi o responsável por me tirar aquele receio infantil de livros muito grandes. E este livro foi "A Coisa", de Stephen King. Dividido em dois volumes, o livro tem um total de 1.265 páginas. Isso para uma garotinha de 11 anos não acostumada, era um verdadeiro desafio.

Gostei muito da minha leitura do livro aos 11 anos, mas foi nas duas releituras seguintes, anos depois, que realmente pude compreender o livro como um todo. Na primeira vez ele era só viciante, assustador, e bizarro. Aliás, passei os anos seguintes da minha adolescência vidrada em filmes de terror, e em tudo do Stephen King. O livro é pesado, incomoda mesmo. Muito bom!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 12

No dia 12 do meme temos que citar um Conto. Eu não sou muito fã de contos em geral mas tem uns que amo, e são do Edgar Allan Poe. Dentre eles acho que meu favorito é o "The Tell-Tale Heart.

Foi escrito em 1843 e narra os pensamentos de um homem que se diz são, mas que matou um velho por que seu olho o incomodava, o desmembrou e escondeu seu corpo sob as tábuas do assoalho. O homem então alucina que o coração do velho segue batendo, e o homem se vê atormentado pelo pulsante coração, até que acaba se entregando na presença de um policial, levantando as tábuas do assoalho para revelar seu feito.

Abaixo coloco o conto na íntegra, em sua língua original.


The Tell-Tale Heart

T
RUE! --nervous --very, very dreadfully nervous I had been and am; but why will you say that I am mad? The disease had sharpened my senses --not destroyed --not dulled them. Above all was the sense of hearing acute. I heard all things in the heaven and in the earth. I heard many things in hell. How, then, am I mad? Hearken! and observe how healthily --how calmly I can tell you the whole story.

It is impossible to say how first the idea entered my brain; but once conceived, it haunted me day and night. Object there was none. Passion there was none. I loved the old man. He had never wronged me. He had never given me insult. For his gold I had no desire. I think it was his eye! yes, it was this! He had the eye of a vulture --a pale blue eye, with a film over it. Whenever it fell upon me, my blood ran cold; and so by degrees --very gradually --I made up my mind to take the life of the old man, and thus rid myself of the eye forever.

Now this is the point. You fancy me mad. Madmen know nothing. But you should have seen me. You should have seen how wisely I proceeded --with what caution --with what foresight --with what dissimulation I went to work! I was never kinder to the old man than during the whole week before I killed him. And every night, about midnight, I turned the latch of his door and opened it --oh so gently! And then, when I had made an opening sufficient for my head, I put in a dark lantern, all closed, closed, that no light shone out, and then I thrust in my head. Oh, you would have laughed to see how cunningly I thrust it in! I moved it slowly --very, very slowly, so that I might not disturb the old man's sleep. It took me an hour to place my whole head within the opening so far that I could see him as he lay upon his bed. Ha! would a madman have been so wise as this, And then, when my head was well in the room, I undid the lantern cautiously-oh, so cautiously --cautiously (for the hinges creaked) --I undid it just so much that a single thin ray fell upon the vulture eye. And this I did for seven long nights --every night just at midnight --but I found the eye always closed; and so it was impossible to do the work; for it was not the old man who vexed me, but his Evil Eye. And every morning, when the day broke, I went boldly into the chamber, and spoke courageously to him, calling him by name in a hearty tone, and inquiring how he has passed the night. So you see he would have been a very profound old man, indeed, to suspect that every night, just at twelve, I looked in upon him while he slept.

Upon the eighth night I was more than usually cautious in opening the door. A watch's minute hand moves more quickly than did mine. Never before that night had I felt the extent of my own powers --of my sagacity. I could scarcely contain my feelings of triumph. To think that there I was, opening the door, little by little, and he not even to dream of my secret deeds or thoughts. I fairly chuckled at the idea; and perhaps he heard me; for he moved on the bed suddenly, as if startled. Now you may think that I drew back --but no. His room was as black as pitch with the thick darkness, (for the shutters were close fastened, through fear of robbers,) and so I knew that he could not see the opening of the door, and I kept pushing it on steadily, steadily.

I had my head in, and was about to open the lantern, when my thumb slipped upon the tin fastening, and the old man sprang up in bed, crying out --"Who's there?"

I kept quite still and said nothing. For a whole hour I did not move a muscle, and in the meantime I did not hear him lie down. He was still sitting up in the bed listening; --just as I have done, night after night, hearkening to the death watches in the wall.

Presently I heard a slight groan, and I knew it was the groan of mortal terror. It was not a groan of pain or of grief --oh, no! --it was the low stifled sound that arises from the bottom of the soul when overcharged with awe. I knew the sound well. Many a night, just at midnight, when all the world slept, it has welled up from my own bosom, deepening, with its dreadful echo, the terrors that distracted me. I say I knew it well. I knew what the old man felt, and pitied him, although I chuckled at heart. I knew that he had been lying awake ever since the first slight noise, when he had turned in the bed. His fears had been ever since growing upon him. He had been trying to fancy them causeless, but could not. He had been saying to himself --"It is nothing but the wind in the chimney --it is only a mouse crossing the floor," or "It is merely a cricket which has made a single chirp." Yes, he had been trying to comfort himself with these suppositions: but he had found all in vain. All in vain; because Death, in approaching him had stalked with his black shadow before him, and enveloped the victim. And it was the mournful influence of the unperceived shadow that caused him to feel --although he neither saw nor heard --to feel the presence of my head within the room.

When I had waited a long time, very patiently, without hearing him lie down, I resolved to open a little --a very, very little crevice in the lantern. So I opened it --you cannot imagine how stealthily, stealthily --until, at length a simple dim ray, like the thread of the spider, shot from out the crevice and fell full upon the vulture eye.

It was open --wide, wide open --and I grew furious as I gazed upon it. I saw it with perfect distinctness --all a dull blue, with a hideous veil over it that chilled the very marrow in my bones; but I could see nothing else of the old man's face or person: for I had directed the ray as if by instinct, precisely upon the damned spot.

And have I not told you that what you mistake for madness is but over-acuteness of the sense? --now, I say, there came to my ears a low, dull, quick sound, such as a watch makes when enveloped in cotton. I knew that sound well, too. It was the beating of the old man's heart. It increased my fury, as the beating of a drum stimulates the soldier into courage.

But even yet I refrained and kept still. I scarcely breathed. I held the lantern motionless. I tried how steadily I could maintain the ray upon the eve. Meantime the hellish tattoo of the heart increased. It grew quicker and quicker, and louder and louder every instant. The old man's terror must have been extreme! It grew louder, I say, louder every moment! --do you mark me well I have told you that I am nervous: so I am. And now at the dead hour of the night, amid the dreadful silence of that old house, so strange a noise as this excited me to uncontrollable terror. Yet, for some minutes longer I refrained and stood still. But the beating grew louder, louder! I thought the heart must burst. And now a new anxiety seized me --the sound would be heard by a neighbour! The old man's hour had come! With a loud yell, I threw open the lantern and leaped into the room. He shrieked once --once only. In an instant I dragged him to the floor, and pulled the heavy bed over him. I then smiled gaily, to find the deed so far done. But, for many minutes, the heart beat on with a muffled sound. This, however, did not vex me; it would not be heard through the wall. At length it ceased. The old man was dead. I removed the bed and examined the corpse. Yes, he was stone, stone dead. I placed my hand upon the heart and held it there many minutes. There was no pulsation. He was stone dead. His eve would trouble me no more.

If still you think me mad, you will think so no longer when I describe the wise precautions I took for the concealment of the body. The night waned, and I worked hastily, but in silence. First of all I dismembered the corpse. I cut off the head and the arms and the legs.

I then took up three planks from the flooring of the chamber, and deposited all between the scantlings. I then replaced the boards so cleverly, so cunningly, that no human eye --not even his --could have detected any thing wrong. There was nothing to wash out --no stain of any kind --no blood-spot whatever. I had been too wary for that. A tub had caught all --ha! ha!

When I had made an end of these labors, it was four o'clock --still dark as midnight. As the bell sounded the hour, there came a knocking at the street door. I went down to open it with a light heart, --for what had I now to fear? There entered three men, who introduced themselves, with perfect suavity, as officers of the police. A shriek had been heard by a neighbour during the night; suspicion of foul play had been aroused; information had been lodged at the police office, and they (the officers) had been deputed to search the premises.

I smiled, --for what had I to fear? I bade the gentlemen welcome. The shriek, I said, was my own in a dream. The old man, I mentioned, was absent in the country. I took my visitors all over the house. I bade them search --search well. I led them, at length, to his chamber. I showed them his treasures, secure, undisturbed. In the enthusiasm of my confidence, I brought chairs into the room, and desired them here to rest from their fatigues, while I myself, in the wild audacity of my perfect triumph, placed my own seat upon the very spot beneath which reposed the corpse of the victim.

The officers were satisfied. My manner had convinced them. I was singularly at ease. They sat, and while I answered cheerily, they chatted of familiar things. But, ere long, I felt myself getting pale and wished them gone. My head ached, and I fancied a ringing in my ears: but still they sat and still chatted. The ringing became more distinct: --It continued and became more distinct: I talked more freely to get rid of the feeling: but it continued and gained definiteness --until, at length, I found that the noise was not within my ears.

No doubt I now grew very pale; --but I talked more fluently, and with a heightened voice. Yet the sound increased --and what could I do? It was a low, dull, quick sound --much such a sound as a watch makes when enveloped in cotton. I gasped for breath --and yet the officers heard it not. I talked more quickly --more vehemently; but the noise steadily increased. I arose and argued about trifles, in a high key and with violent gesticulations; but the noise steadily increased. Why would they not be gone? I paced the floor to and fro with heavy strides, as if excited to fury by the observations of the men --but the noise steadily increased. Oh God! what could I do? I foamed --I raved --I swore! I swung the chair upon which I had been sitting, and grated it upon the boards, but the noise arose over all and continually increased. It grew louder --louder --louder! And still the men chatted pleasantly, and smiled. Was it possible they heard not? Almighty God! --no, no! They heard! --they suspected! --they knew! --they were making a mockery of my horror!-this I thought, and this I think. But anything was better than this agony! Anything was more tolerable than this derision! I could bear those hypocritical smiles no longer! I felt that I must scream or die! and now --again! --hark! louder! louder! louder! louder!

"Villains!" I shrieked, "dissemble no more! I admit the deed! --tear up the planks! here, here! --It is the beating of his hideous heart!"

domingo, 12 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 11

Depois da fotinho com mais de 10 anos hoje é dia de colocar um foto recente. A mais recente ocasião de tirar fotos foi a formatura do meu marido, mas poucas semanas antes fiz aquela viagem à Europa, e é daí que vem a foto que coloco aqui hoje.


sábado, 11 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 10

No dia 10 do Meme temos que postar uma foto que tenha mais de 10 anos. Eu me deparei com um sério problema aqui. Eu estou sem scanner e a maior parte das minhas fotos de criança estão no Brasil, então tive que ver se tinha alguma, umazinha que seja, foto mais antiga no meu computador. Achei uma foto de quando eu tinha 19 anos no Photobucket.

Estava em Arraial do Cabo, e um cara passou com uma iguana de estimação. Tive que tirar uma foto com o bicho!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 09

Tenho que falar de uma foto que tirei. Bem, para começo de conversa eu não sou uma boa fotógrafa, já decepei amigos e familiares em várias ocasiões, enquadrei mal e transformei uma boa foto numa foto meh. Mas das fotos tiradas recentemente tenho algumas que fiz durante uma visita ao jardim Keukenhof, na Holanda, que são de tirar o fôlego de qualquer um que goste de flores. Mas não é porque fotografo bem, mas sim porque o jardim é maravilhoso, e as flores sabem posar muito bem! rsrsrsrs

EDIT: Volto ao tópico para falar um pouco sobre o Jardim Keukenhof. Ele fica perto de Lisse (Holanda) e funciona entre os meses de Março e Maio, somente durante a primavera quando as flores estão abertas. A cada ano todos os canteiros são replantados com novos bulbos, em formas diferentes, então o Jardim muda completamente a cada temporada. Estima-se que um total de 7 milhões de bulbos são usados no feitio dos canteiros, numa área total de 32 hectares. É realmente algo de outro mundo! Quando visitei acredito ter passado quase 4 horas caminhando pelo Jardim e digo com convicção que não o vi completo.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

The Girl who Kicked the Hornet's Nest


Cheguei ao fim da trilogia Millenium, do autor Stieg Larsson. Nossa! Eu realmente queria ver a Lisbeth Salander fazer mais coisas, é uma lástima que o autor tenha falecido, inclusive antes de ver o furor que seus livros causaram. São realmente excelentes.

Bom, no último volume da série temos a conclusão dos eventos ocorridos na segunda parte, Blomkvist usa de seus dotes jornalísticos para costurar os segredos que cercam o pai de Lisbeth, na busca para a inocentar completamente dos crimes pelos quais ela foi acusada no segundo livro. E a própria Lisbeth mostra uma vez mais o quanto ela é um gênio, usando de seus talentos para ajudar Blomkvist em suas pesquisas, enquanto continua enfurecendo àqueles que estão ao seu redor.

É difícil falar deste livro sem contar spoilers, mas vou dizer que dos três, este é o que tem menos ação e mais intrigas políticas, o que poderia tornar a leitura um pouco lenta, como ocorre com o início dos outros dois livros, mas esses momentos são permeados de momentos de tensão psicológica, e isso mantém uma excitação na narrativa. Stieg Larsson usa sua experiência jornalística para dar vida aos personagens de Blomkvist, Erika Berger e os outros jornalistas da revista Millenium, e mostra ser bom escritor ao torna-los interessantes para se ler.

Falando da série como um todo, acho que os livros poderiam ser ligeiramente mais populares se Stieg Larsson tivesse refreado um pouco seus impulsos jornalísticos no que diz respeito as detalhes nos três volumes, um pouco menos de profundidade nas intrigas poderia fazer o livro ser mais dinâmico, e assim ter apelo a um público ainda maior, mas ao mesmo tempo, se assim o fizesse correria o risco de se tornar genérico, e essa série não é nada de genérica, é ficção policial de alta qualidade, abordando temas controversos de forma direta e aberta.

Aplaudo a série de pé!

O Meme de um Mês - Dia 08


Muita coisa que vejo por aí me deixa triste, inclusive tudo mostrado nos blogs que estão fazendo este Meme também. Na atualidade o que me deixa triste são fotos das pesquisas de intenção de voto, mostrando a Dilma Rousseff na frente. Pelo amor de Deus povo brasileiro, pesquisem sobre seus candidatos, abram os olhos!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 07


Uma foto que me faz feliz é ver minha família reunida para o café da manhã, no que foi o primeiro encontro de todos nós (meus pais, meus irmãos, meu marido e minha cunhada e sobrinho) juntos em pelo menos 3 anos, já que estamos todos espalhados por aí (Meus pais e um dos meus irmãos em Rondônia, meu irmão mais velho no Rio, e eu aqui em Porto Rico). Descontraídos, no café da manhã bem cedo, com vista para o açude, comendo pão e broa feito na fazenda, mamão tirado do pé encostado na varanda da casa, que fica no meio do mato, sem civilização muito perto, delícia!

O Meme de um Mês - Dia 06

Para falar de uma experiência inesquecível eu poderia usar temas relacionados ao meu marido, minha família, viagens que fiz, etc. Mas dentro de tudo extraordinário que já me aconteceu há uma certa noite passada em minha casa, sentada no computador em companhia da minha melhor amiga que nós nunca esquecemos, por mais sem graça que possa parecer para quem não estava lá.

Acho que era uma Sexta-Feira, e isso deve ter sido em 2001 ou 2002. Minha família estava toda viajando. Sem vontade sair e sem nada para fazer nós compramos umas cervejas, fizemos uns camarões refogados e ficamos batendo papinho enquanto víamos coisas inúteis no computador. Lá pelas tantas horas da madrugada e já com certo teor alcólico no sangue decidimos aprender a letra da música "Sobakasu", tema da abertura do anime Rurouni Kenshin (Samurai X, no Brasil).

Então simplesmente passamos o resto da noite inteira cantando a música e acompanhando a letra até saber cantar a música completa sem ter que ler a letra, em Japonês!!! Idiota? Não sei, mas a noite é lembrada por nós até hoje como um dos momentos mais divertidos das nossas vidas. Rimos MUITO, fizemos troça uma da outra, nos esgoelamos, e sim, aprendemos realmente a música. Aliás, mesmo agora, tantos anos depois, nós duas ainda sabemos cantar essa música em Japonês, sem letra e até mesmo a capela, nunca esquecemos. No dia seguinte minha (então) caseira comentou com a gente que achava que tinha tido uma festa no clube que fica a dois quarterões de minha antiga casa, pois ouviu música e cantoria a noite toda. Oops!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 05

Hoje é dia de citar alguém, e depois de ter feito o post do dia 04 sobre o livro "As Brumas de Avalon" fica fácil entender que vem do meu livro favorito a citação escolhida. A escolha dessa citação se deve ao fato de nunca ter me esquecido dela, desde que li o livro pela primeira vez em 1993, quanto tinha 13 anos.

"A verdade tem muitas faces e assemelha-se à velha estrada que conduz a Avalon: o lugar para onde o caminho nos levará depende da nossa própria vontade e de nossos pensamentos ..." (Prólogo de "A Senhora da Magia")

Essa citação vem acompanhada da idéia de que todos os Deuses e Deusas são um só, e que cada pessoa tem a sua verdade e seu Deus com ela. A atração desta citação para mim sempre foi a de que apesar do livro tratar muito da disputa religiosa entre o cristianismo e o paganismo, a personagem principal, apesar de pagã, tem essa visão de que ninguém possui toda a verdade, e de que não há um Deus maior, uma religião mais correta, pois mesmo com diferentes faces, todos os Deuses são um único, e depende de nossa crença.

Acredito que nessa época que me descobri realmente agnóstica, não tendo sido criada por meus pais em nenhuma religião, mas tendo a liberdade para explorar e chegar as minhas próprias conclusões. O prólogo desse livro de Marion Zimmer Bradley sempre me caiu bem neste sentido, de ignorar quem me criticava por ir contra a corrente, de respeitar todas as religiões e todas as crenças de meus amigos ao mesmo tempo me mantendo firme nas minhas convicções.

Mas a citação para mim sempre teve uma interpretação em sentido mais amplo, extendendo essa verdade para todas as escolhas que fazemos. Saber distinguir nossa verdade, que por estar ligada a nossa vontade nem sempre é correta, pois nós podemos, através de nossos próprios pensamentos tomar o caminho errado. É importante saber quando usar de auto-crítica, . Aliás, essa é a luta interna que tenho todos os dias, com as coisas mais diminutas do dia a dia, como não discutir por futilidades ou dizer não àquele pedaço de torta de chocolate. E para todo mundo que me conhece na intimidade, opa, ninguém disse que eu tinha conseguido chegar em Avalon ...

domingo, 5 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 04

Essa é moleza, quando participei do Meme "10 livros em 1o dias" tínhamos que escolher nosso livro favorito, e se música e filme é difícil escolher, bons livros existem aos montes, mas o livro que mais me marcou e que desde que o li ficou como favorito foi "As Brumas de Avalon".

Como já falei nele, vou deixar o post AQUI.

sábado, 4 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 03

Quando estou de bobeira em casa, minha TV costuma estar ligada no canal HGTV, que só passa programas de casa e decoração, reformas, etc. Alguns desses programas passam no Brasil, como House Hunters, outros só tem por aqui. De toda a programação diária eu diria que gosto de 90% dos programas que passam, então é meu canal de escolha enquanto limpo a casa, etc.

Fora isso, eu só costumo ver TV nos meus shows favoritos. Dentre eles fiquei em dúvida durante menos de 30 segundos. "House", apesar de ser uma série excelente, maravilhosa (Hugh Laurie é um gênio!), ainda assim não é uma série que me deixa ansiosa ao extremo se perder um episódio, aliás, eu costumo ver a série em maratonas quando tenho a oportunidade. Aliás, pra quem ama o Hugh Laurie em House, ele é também o máximo nas enquentes que ele fazia com Stephen Fry no show Fry & Laurie. Hilário!!

A série que me deixa desconcertada, ansiosa ao extremo, excitada por ser simplesmente perfeita é "Dexter". Definitivamente meu programa de TV favorito. É brilhante! Aliás, eu já tinha blogado sobre a série AQUI.

"Dexter" é uma série do canal Showtime lançada em 2006 e que conta no momento com 4 temporadas, com a quinta marcada para começar este mês. A série é baseada nos livros de Jeff Lindsay, Darkly Dreaming Dexter, que segue Dexter Morgan (Michael C. Hall), um assassino em série que trabalha na equipe de investigação de cenas de crime do Departamento de Polícia de Miami, como um analista de padrões de sangue. É isso mesmo, o herói da história é um assassino, aliás, ele é claramente ao mesmo tempo o vilão, mesmo que não o único, e mesmo assim não há como não torcer por ele, o que de cara faz da série uma coisa única. A gente torce pro assassino frio e calculista não ser descoberto.

Um fato que atesta para a qualidade da série é que a primeira temporada foi sensacional, e foi seguida de duas temporadas igualmente bem feitas, e então conseguiu ficar ainda melhor na quarta temporada, com tudo para ter uma quinta temporada alucinante. A qualidade de diálogos, atuações, direção, etc. tudo é muito bem arquitetado em "Dexter", contribuindo para uma qualidade de episódio a episódio visto em pouquíssimas séries, e sendo 100% original. Para mim, "Dexter" não tem como errar, é impecável mesmo.


sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 02

Escolher um filme favorito pode ser quase tão penoso quanto escolher uma música, mas acho que aqui consigo ser um pouco mais objetiva. Deixando o lado fanzoca total de lado (Star Wars! Ahem ...) e as mudanças de humor onde eu poderia indicar filmes diferentes e ignorando as preferências por gênero, eu sempre dou a mesma resposta.

Meu filme favorito é "Um Sonho de Liberdade". Lançado em 1994 e escrito e dirigido por Frank Darabont, o filme é uma adaptação do conto de Stephen King "Rita Hayworth and the Shawshank Redemption". Nos papéis principais, Tim Robins e Morgan Freeman.


Andy Dufresne (Tim Robins) é um banqueiro que passa quase 20 anos na prisão após ser condenado pelo assassinato de sua esposa e seu amante, devido a provas circunstanciais. Durante seu tempo na prisão, Andy faz amizade com Ellis Redding (Morgan Freeman) e se encontra sob a proteção dos guardas e do diretor do presídio após virar um "contador" para eles e ajuda-los num esquema de lavagem de dinheiro.

O filme retrata muito bem a idéia de manter a dignidade e integridade não importa a situação, e para mim também me lembra as contradições de se sentir só no meio de conhecidos e de que muita gente vive "preso" mesmo não estando na prisão. Eu gosto muito desse filme pelos diálogos e atuações impecáveis, e as lições que podem ser tiradas dele, e claro, o roteiro é realmente bacana e o filme é de uma simplicidade gostosa de se acompanhar. Pode ser que eu já tenha visto filmes melhores desde "O Sonho de Liberdade" e poderia citar alguns mas este ficou na memória como um dos filmes mais completos e belos que já vi.

É engraçado que anos depois quando vi "À Espera de um Milagre" veio a lembrança imediatamente "Um Sonho de Liberdade", não por conta do tema (prisão) mas pela força dos personagens e por um algo mais, que fui descobrir mais tarde se tratar do fato de ser também um conto do Stephen King dirigido por Frank Darabont.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O Meme de um Mês - Dia 01

O primeiro tema de postagem é sobre sua música favorita. Acho que é unanimidade dizer que escolher uma só música como favorita é tarefa muito difícil, tanto pela quantidade de músicas que signifcam algo para nós ou que simplesmente adoramos, quanto pela natureza camaleônica da maiora das pessoas quando se trata de gosto musical.

No meu caso é pelo simples fato de eu gostar de um pouco de tudo, de Bossa Nova à Lady Gaga, não sendo uma pessoa particularmente musical e não tendo profundo conhecimento do assunto. Dependendo do meu humor eu escuto coisas completamente diferentes e se toda semana alguém me perguntasse minha música favorita, é provável que minhas respostas nunca batessem mais que poucas vezes.

Eu cresci escutando Beatles, Elvis, ABBA, Bossa Nova, música clássica mesmo sem sacar nada disso (porque fiz balé muitos anos) e Balão Mágico. Minha adolescência foi preenchida com Nirvana, Red Hot Chili Peppers, Raimundos, Iron Maiden, Guns n' Roses, ou seja, todo aquele grupo de Rock do Punk Rock ao Heavy Metal, baladas de Toni Braxton e Nikki French e J-Pop, além de muito Techno e muito Dance (era rata de boate). Ainda assim eu adorava cantar Beatles com minha mãe, e ouvir Elis e Nat King Cole com meu pai. Já na idade adulta eu escuto de tudo mesmo, sem preconceitos. Adoro Pop, adoro Rock, adoro baladas, nacional, internacional, tudo é válido! Tive uma fase com minha mãe que escutava uma trilha sonora vietnamita que eu simplesmente AMAVA.

Para mim fazer esse post e escolher uma canção é tortura, pois a resposta óbvia seria simplesmente: não sei. E é verdade, eu não sei qual é minha música favorita, até porque não sei nem qual é meu gênero musical favorito. Para não me sentir uma mentirosa, eu tenho uma música que sempre respondia como sendo minha favorita, era automático, tanto porque eu realmente gosto muito dela, quanto porque na época a gente tinha aqueles cadernos de perguntas que saíamos trocando na escola, e sempre tinha essa pergunta, e eu sempre dava essa resposta, mas me toquei que vai ter um outro momento no Meme do Mês para falar dela, e na verdade não estava sentindo que ela era minha música favorita hoje.

Diante disso eu vou responder de acordo com o que veio na minha cabeça hoje, o que é totalmente influido pelo fato de estar ouvindo justamente isso com o tio do meu marido (porto riquenho que ama música, e se encanta com a música da nossa terra) no final de semana que passou. Então, respondo que HOJE, minha música favorita é "O Bêbado e o Equilibrista", na voz da Elis Regina, simplesmente porque a interpretação dela desta música me dá arrepios, de tão boa que é.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O Meme de um Mês

Uma das coisas legais de se ter um blog é conhecer outros blogs, e conhecer os seus donos. A gente se identifica com os blogs e pode ficar se perguntando como será a pessoa por trás de todas as palavras. E aí entram os memes, que são divertidas formas de se dividir gostos, manias, etc com outros blogueiros e deixar que outros blogueiros saibam um pouco sobre você, especialmente se o seu blog é de assuntos não pessoais.

Nem todos os memes chamam a atenção o suficiente para se participar mas hoje lendo o Happy Batatinha, da Tábata, me deparei com essa nova idéia (e lendo lá dá pra ver que a coisa já está em plena corrente), desafiadora, para os próximos 31 dias. A idéia é simplesmente fazer um post no blog sobre o tema do dia durante um mês, com temas dados para 31 dias.

A lista é a seguinte:

Dia 01 – Sua música favorita
Dia 02 – Seu filme preferido
Dia 03 – Seu programa de televisão favorito
Dia 04 – Seu livro favorito
Dia 05 – Uma citação de alguém
Dia 06 – Uma experiência inesquecível
Dia 07 – Uma foto que te faz feliz
Dia 08 – Uma foto que te deixa irritado / triste
Dia 09 – Uma foto que você tirou
Dia 10 – Uma foto de você há mais de dez anos
Dia 11 – Uma foto sua recente
Dia 12 – Um conto
Dia 13 – Um livro de ficção
Dia 14 – Um livro não-ficcional
Dia 15 – Uma fotomontagem
Dia 16 – Uma musica que faz você chorar (ou quase)
Dia 17 – Uma obra de arte (pintura, desenho, escultura, etc)
Dia 18 – Um poema
Dia 19 – Um talento seu
Dia 20 – Um hobby
Dia 21 – Uma receita
Dia 22 – Um site
Dia 23 – Um vídeo do YouTube
Dia 24 – Seu lugar preferido
Dia 25 – O seu dia, em grande detalhe
Dia 26 – Sua semana, em grande detalhe
Dia 27 – Este mês, em grande detalhe
Dia 28 – Este ano, em grande detalhe
Dia 29 – O que você espera, os sonhos e planos para os próximos 365 dias
Dia 30 – O que você quiser
Dia 31 – O Bônus ou O Fim

E aí está, o desafio está proposto, participem!

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Blog Day 2010


Através do blog da Naomi, Pensamentos de uma Batata Transgênica, fiquei sabendo que hoje é o dia dos bloggers, e como todo blogueiro está sempre expandindo sua lista de blogs, no dia dos bloggers a idéia é espalhar os bons blogs que encontramos por aí!

Para participar o blogueiro deverá:

1. Liste cinco novos Blogs que você ache interessantes.
2. Escreva uma breve descrição dos Blogs indicados e adicione o respectivo link.
3. Notifique por email esses cinco bloggers de que serão recomendados por você no BlogDay 2010.
4. Publique no BlogDay (no dia 31 de Agosto) esse post.Justificar a ambos lados
5. Junte a tag do BlogDay usando este link:
http://technorati.com/tag/BlogDay2010 um link para o site do BlogDay: http://www.blogday.org

No meu blog eu só listo os blogs que não têm o link para seguir pelo Google, pois todos os blogs que acompanho o faço por aí, e a lista é ENORME, então escolher cinco é uma injustiça, tantos blogs bacanas que há por aí. Mas assim mesmo, aqui vai (e vou colocar 6, fugindo a regra mas quem se importa, a idéia é divulgar os blogs!):

1. No Presente, Momentanea Mente é o blog da Dani Neves que conheci pelo Desafio Literário e pelo Projeto Agatha Christie, e desde então leio sempre que ela posta algo novo. Morro de rir com suas análises da nossa adorada Agatha!

2. O Fantástico Mundo da Arte é o blog da sempre simpática Kézia Lobo e também conheci pelo Desafio Literário. Vou sempre lá conferir suas leituras e os posts sobre assuntos atuais e da mídia, como filmes recentes, séries de TV, etc.

3. Viagem Literária é o blog da Nanda e sempre estou lá conferindo por achar que é o blog mais pop que acompanho, sempre com resenhas e assuntos atuais, jovens e, bem, pop mesmo. Leve e divertido.

4. Mundinho Extrarrestre é o blog da Diana, que divide comigo o amor pelos mangás e animes, e faz resenhas fantásticas a respeito, além de posts divertidos sobre sua vida maluca e resenhas de filmes e livros (aliás, a Di anda meio relapsa, vida a mil e tudo o mais ... mas não se esqueça do blog!).

5. Rato de Biblioteca é o blog da Cristine, que faz posts excelentes sobre um pouco de tudo! Com temas variados o blog dela é praticamente como um jornal, deve ser lido a cada edição para aprender sempre algo novo.

6. Happy Batatinha é o blog da Tábata, que propôs o Projeto Agatha Christie que me colocou de volta no prazer de ler os livros da Rainha do Crime, e tem ótimas resenhas e posts lindinhos de marcadores, dicas para começar a semana com o pé direito, etc. Adorável!