terça-feira, 7 de outubro de 2008

Se eu fosse um carro ...

Estava pensando outro dia, pessoas deveriam ter a possibilidade de dar uma "ajeitada" na oficina, porque assim, eu poderia resolver uns probleminhas meus que fazem eu me sentir um carro velho. E nem vou tocar no assunto "lanternagem".

Tem dia que parece que abasteci com gasolina aditivada e eu salto da cama cheia de ânimo e faço um monte de coisas da minha lista de afazeres do dia. E tem dia que parece que tenho que imbicar na ladeira e pegar no tranco, saio da cama de má vontade, passo o dia procrastinando.

Mas o pior, é que agora meu motor deu pra morrer. Eu acordo bem, "pego" sem problemas de manhã, e aí se eu diminuir na virada da cozinha pra sala, morro. E aí não há pensamento positivo que funcione. Chego até a ficar sentada olhando dentro do meu "capô" (chegando a conclusão que pensar muito sobre um problema não necessariamente faz a gente ir resolver ele) o resto do dia até me dar conta que o problema é falta de água no radiador. E aí vou dormir pensando que água está faltando ... Ânimo? Persistência? Atitude positiva? Vergonha na cara?

Será que o fato de eu fazer tantos planos me deixa cansada pra executá-los? De qualquer maneira, se eu pudesse ir na oficina e mudar só uma coisa eu ia consertar a mangueira que vai do meu motor pro volante, porque o pensamento certo eu tenho na hora certa mas aí vejo meu corpo fazendo ou o oposto, ou fazendo nada, enquanto o cérebro continua tentando convencer meu corpo a obedecer a ele.

Exemplos?

Caminhar na direção do varal pra recolher a roupa e ao invés disso pegar um livro pra ler, me tocar do que estou fazendo e continuar com o livro na mão olhando o varal pela janela, sentar e ler o livro. Chover na minha roupa seca.

Sentar no computador pra praticar provas da OAB. Abrir o e-mail antes, abrir o globoonline depois, lembrar da página da OAB e abrir um web comic, abrir a página da OAB em nova página e continuar lendo web comics. Ler web comics. Ler web comics. Sair do computador e ir brincar com o gato.

Pensando bem, quando essa oficina existir, eu troco o cérebro também.

2 comentários:

Diana Bitten disse...

Olha, levando-se em conta que vocÊ é mulher, não pode ser alguma coisa hormonal essa questão do combustível?

tenho notado que as pessoas estão passando por uma fase de desânimo generalizado, desgosto e até mesmo depressão.

Agora, prá terminar... a última coisa que uma pessoa como vc pode pensar é em trocar o cérebro.. se liga!! :P

Laura Schwartz disse...

É pra trocar pelo mesmo modelo, mas só atualizado, saca? rsrsrsrsrsr