quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tornado

Quando vim morar no Arkansas, sabia que estávamos na borda do "Tornado Alley", a região nos EUA onde os tornados são bastante frequentes. O casal de amigos que mora aqui me falaram que era muito raro, no entanto, um tornado na cidade onde moro.

Bom, como raro não quer dizer nunca, um tornado passou pela base na noite de Segunda. Desde às 19 hrs Luis, eu e os gatos ficamos sentados no corredor (supostamente o lugar mais seguro da casa) enquanto os alarmes soavam ininterruptadamente: "Tornado is expected. Seek shelter immediately". Do lado de fora, uma ventania feroz, chuva forte e muito, MUITO relâmpago e trovoada. Lá pelas 20 hrs a luz se foi, e perdemos a internet, onde acompanhávamos a rota da tempestade e onde haviam sido vistos tornados. As 21 hrs a tempestade estava alucinante e o barulho do vento era uma loucura, acho que nunca ouvi nada assim. Confesso que chegou a dar medinho, especialmente quando vi um galho da nossa árvore da frente bater contra a janela da cozinha. 

C-130 danificado
Quando a tempestade amainou e os alarmes pararam começamos a ver os vizinhos saindo para a rua, todo mundo procurando estragos na casa. No meu quintal, vários galhos estavam espalhados, mas tivemos sorte que nenhum grande caiu no telhado. No vizinho um pinheiro se partiu e rachou ao meio. Impressionante. Achei que isso era só o que tinha acontecido até que começaram a chegar as notícias.

Luis olhando o estrago no vizinho
O tornado passou pelo meio da base, a uns 2 quarteirões da minha casa, destruíndo várias casas, e causando danos em boa parte da base. Por medidas de segurança a base está fechada em vários lugares, e não pude ir ver pessoalmente o resultado de um tornado, mas soube que algumas casas simplesmente não existem mais, uma tinha um carro no meio da sala, uma de dois andares só tinha o primeiro, vários carros foram arremessados no estacionamento do supermercado e foram totalmente destruídos, alguns aviões sofreram danos, e muito destelhamento por toda base. Cerca de 100 casas foram danificadas. Já Vilonia, uma cidade uns 15 minutos ao Norte da base foi totalmente destruída. 


Casa totalmente destruída na base

Ao invés do trabalho normal, todos os soldados ajudaram a limpar a base

Quando finalmente fomos dormir por volta de meia noite o sono não vinha, nós dois pensando na sorte que tivemos, e respeito renovado aos alarmes de tempestade da base (sempre vamos pro nosso "abrigo" mas reclamando da inconveniência). Ah, a luz, só voltou hoje.

7 comentários:

Diana Bitten disse...

Nossa Laura, que susto!! To chocada!

Mas como fica vc no meio disso tudo sem abrigo?

Minha mãe, nessas chuvinhas de verão, já pira! Ela teria infartado com certeza.

Espero que vcs não passem mais por isso... ou pelo menos não tão cedo.

Bjo.

Laura disse...

Nós ficamos aliviados que não foi nossa casa e prontos pra seguir as medidas de segurança a risca, é só o que podemos fazer.

Mi Müller disse...

Báh Laura que bom que está tudo bem com vocês, é preciso mesmo que se siga todas as medidas de segurança.
estrelinhas coloridas...

Titie disse...

Laura, mas que loucura! Alguém morreu ou se machucou aí por perto? Mas me diga uma coisa: caso passasse pela sua casa, como seria? Digo, não tem um esquema de porões ou algo do gênero para essas situações??
Outro dia estava conversando com uma brasileira que estava em Tóquio no dia do terremoto, ela estava falando que a sensação é de que se está em uma grande turbulência em um avião. Resumindo: horrível!! Mas só dá para fazer o que é necessário ( que eles estão mega treinados or lá) e esperar... Nós não somos nada, né? Mas que bom que vc está bem! Espero que não aconteça nada parecido tão cedo! Bjs

Laura disse...

Ninguém morreu, alguns machucados, famílias que perderam tudo, mas todo mundo saiu ileso ou quase isso.

O esquema pra gente é ficar no corredor de casa, porque não temos porão, ou entrar no nosso closet de casacos que fica no corredor.

Não haviam avisado nesse dia mas quem não se sentir seguro em casa pode ir pra clínica da base ficar abrigado lá (não é abrigo de tornado mas é mais seguro que as casas da base). Só não sei se vão deixar a clínica aberta de noite sempre que vier tempestade com chance de tornado.

Coloquei um vídeo mostrando os estragos na Base no meu Facebook.

Christina disse...

Eu vi... Que horror...
Mudando de assunto, como estão as coisas por aí com a morte do Bin Laden?

Laura disse...

Os americanos comemoram, o nível de segurança na base subiu, e pra mim deu tudo na mesma, porque sei que outro pra assumir o lugar dele mole mole.