terça-feira, 6 de abril de 2010

Preparativos


Em exatamente duas semanas Luis parte para o Texas, para o treinamento básico na Força Aérea. Por aqui os dias se passam de forma estranha. Obviamente estamos ansiosos e estamos em ritmo de preparação para a saída dele. Eu até gosto desse sentimento de ocupação, de ter coisas para fazer, já que sempre estou tão ociosa por aqui, mas com certeza há um quê de nervosismo diante da papelada e listas dadas pelo recrutador dele.

O engraçado é que como Luis saiu de seu trabalho no dia primeiro, desde então estamos sempre nos ocupando com esses preparativos, mas nos sentimos em ritmo de férias também. Por conta dos horários estapafúrdios que ele tinha no emprego dele, era raro a gente tomar café da manhã juntos, passarmos o dia passeando, e coisas do gênero então essa mudança por esses dias está bem gostosa, mesmo que permeada de "Ai meu Deus só faltam X dias!".

Aliás, isso tudo é motivo da minha leitura e blogagem estarem mais devagar, já que a cabeça está voltada para papéis do banco, imposto de renda, documentos importantes para fazer cópias, compras obrigatórias de itens exigidos pela Força Aérea, etc. E além de tudo isso ainda estou correndo atrás da minha carteira de motorista local, já que não posso ficar rodando sem carteira (já que a do Brasil não vale) como venho fazendo, só pra ir no mercado ou farmácia aqui perto, precisarei dela pois terei que pagar todas as contas, e pela vergonha na cara de ter morado aqui mais de 3 anos sem tirar a bendita.

Pra quem tem curiosidade em saber sobre a Força Aérea, essa tal lista ainda vem acompanhada de dicas, pois todo cuidade e atenção é pouco pra evitar que o sargento grite mais do que o normal na chegada lá. Então temos que arrumar uma bolsa sem detalhes, de cor sóbria (chamar atenção é a última coisa que você deve fazer ao entrar no treinamento militar), pequena e só com o essencial dentro (porque a probabilidade de que ele seja ordenado a correr com a bolsa de viagem ainda nas costas quando chegar lá é grande).

Dentro da bolsa devem estar 3 mudas de roupa para os 3 primeiros dias que eles passam em processamento, ou seja, papelada, papelada, papelada: seguro de vida, folhas de depósito automático, plano de saúde, lista de bases desejadas (o dream sheet do qual já falei aqui), papéis referentes a escola técnica, papéis que serão enviados à mim para que eu possa receber meu cartão militar (que me dá acesso à base e as facilidades dela, incluíndo ginásio, mercado, loja de departamento e hospital), etc. Depois disso ele recebe o uniforme e não usa mais roupa de civil. O kit de higiene dele deve conter escova de dente em caixinha quadrada (o sargento ao fazer inspeção abre a gaveta com força para ver se faz os itens rolarem e poderem "castigar" o recruta), um desodorante quadrado e que não deixe resíduo na tampa (e não pode ser aerosol), aparelho de barbear e espuma de barbear (a mais barata porque as boas costumam soltar um pouco de gel/espuma fora de uso e sujar o recipiente, e também porque não se deve chamar a atenção com boas marcas), shampoo (de novo vidros que não rolem e marcas de "macho"), pasta de dente, chinelo de borracha estilo raider (não pode ser de dedo) para a sala de banho, pois é proibido tomar banho descalço, sabonete líquido (sabão em barra além de deixar sujeira ao derreter é mal visto e o coitado que leva um desses é tachado de viado pois quer que o sabonete caia no piso), cortador de unha, um caderno (o mais básico), uma caneta bic, envelopes e selos (para as raras ocasiões em que o recruta recebe autorização para escrever pra casa), duas baterias D para a lanterna que cada recruta recebe e que tem que carregar o tempo todo.

Aliás, o lance da lanterna é um dos mistérios meio comédia para mim. Ao pesquisar sobre o treinamento, o que rola, o que esperar, etc. descobri essa coisa da lanterna. O recruta recebe uma lanterna junto com seu uniforme, e a partir daí sua lanterna o acompanha quando ele sai do dormitório, e também depois do apagar de luzes para se movimentar pelo dormitório só de lanterna. Mesmo nos domingos (em que o recruta está livre) ele não pode ser pego caminhando pela base sem sua lanterna, pois será punido. Li inclusive que durante o fim de semana da graduação, quando o recruta recebe permissão para sair da base no sábado e domingo com sua família, se ele for pego voltando no fim do dia e não tiver sua lanterna, ele perde o privilégio de ver a família no resto da graduação e fica confinado ao dormitório até a hora do transporte para a escola técnica. Bizarro, né?

De qualquer forma, ando as voltas com essas comprinhas, passando tempo com o maridão e a família dele, e muitas horas pensando nos próximos 5 meses e torcendo para correr tudo bem. Ah! E não vejo a hora de ver o Luis no unforme da Força Aérea!

(abaixo o uniforme padrão e o de gala)


2 comentários:

Diana Bitten disse...

Uniforme bacana.

Mas.. perguntinha: POR QUE RAIDER???? Eu NECESSITO saber!!! Pq não pode ser Havaiana?!?!?!?!

rsrsrs Vou perturbar com isso até cansar, vc sabe né?

Lulu Sempre Romantica disse...

Hummm não é toa que adoro um homem de farda rsrsrsrsr