segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Fixação

Para uma pessoa facilmente obcecada pelas coisas, como eu, essa palavra é como água para o corpo, absolutamente necessária.

Não tento compreender como posso sentir essa fixação por uma idéia e passar dias perdida nela, a ponto de sentir o cheiro, calor, som. Cada sentido que tenho responde a essa idéia e até o modo como sigo meus afazeres é afetado pelo estado de ânimo que se apodera de mim.

E são tantas coisas que podem fazer uma idéia surgir: uma foto, uma música, um cheiro, em toque, uma voz, uma conversa, uma amizade, e a cada vez, minha idéia toma uma nova forma, mudando como mudam os dias.

Mas quando a idéia ganha um formato que me satisfaz, eu me fixo nela por dias, moldo-a, desejo-a, sonho com ela, dormindo ou acordada.

Fixação. Pode até não ser saudável ter uma, mas me sinto viva como quando alguém se apaixona pela primeira vez, e assim, a cada nova idéia, me apaixono de novo pelos meus sonhos ... por mim mesma.

2 comentários:

Diana Bitten disse...

Isso é como eu descrevo como paixão.

Não paixão homem-mulher, mas o "estar apaixonada", pois biologicamente é igual (a sensação física).

Nos tornamos, devido a algum estímulo, seja ele qual for (isso depende do estilo pessoal), estimuladas.

Sei exatamente o que você quis dizer. Sou igual.

Laura Schwartz disse...

Se eu não imaginasse que você fosse igual a mim, provavelmente não seriamos tão próximas. Heheheheh! Dividimos nossas esquizofrenias. ;)