sábado, 16 de maio de 2009

Angels&Demons




Como todo fã dos livros de Dan Brown, tive que ir assistir o Anjos&Demônios, mesmo já conhecendo a história, pela vontade enorme de ver na tela aquilo que me atraiu tanto no livro. Acima de tudo, Ron Howard tinha acertado em cheio com o Código de Davinci, que mudanças a parte, ficou super fiel ao livro e ao contexto, e Tom Hanks convenceu como Robert Langdon.

Admito que cheguei ao cinema esperando bastante, estava esperando o mesmo grau de excitação que senti quando vi "O Código". Saí decepcionadíssima.

As impressões que tive ao ver esta sequência (que no livro na verdade é passado antes de "O Código) foram que jogaram o livro no lixo e tentaram fazer de memória, além das alterações necessárias pra funcionar no cinema. Em várias partes Luis e eu nos perguntamos porque mudaram isto ou aquilo se funcionaria bem no cinema, às vezes até melhor? Eles não pularam partes pra condensar a história, eles não alteraram partes simplesmente porque ficaria muito difícil explicar, eles simplesmente detonaram com o enredo. As motivações estão incompletas, personagens que não existem no livro tomam dimensões de importância, personagens importantes no livro simplesmente não existem, o passar do filme é "enrolado", como se estivéssemos vendo em slides, não um filme, as cenas mais esperadas (o desvendar das pistas). Não senti o mistério, a idéia de elevação ao vermos as pistas. Foi pobre.

Sinceramente, pra quem leu o livro não faz falta, pra quem não leu pode ser uma experiência um pouco melhor, mas ainda assim não é filme bom.

3 comentários:

Diana Bitten disse...

Laura, eu estava pensando sobre isso depois que me falou.

É a coisa do crepúsculo, PQ mudar o que daria certo? Sem a MENOR necessidade?!?!

Principalmente no caso do A&D, que tinha verba!!! Bom atores e boa direção!!

É a cagada do roteirista, né?

Vou fazer o seguinte: comprar o livro para reler e depois eu assisto ao fiasco, pois, sinceramente já não lembro de muitos detalhes do livro.

Rsrsrs agora, vc disse: " fizeram o filme de memória". Com a MINHA memória né? Pois se tivessem feito com a sua, o filme saia certinho.. rsrsr

Belita disse...

Minha irmã e eu tivemos a felicidade de estar na Europa logo após ler os livros (tanto o Código, quanto Anjos e Demônios) e pudemos visitar sem pressa quase todos os locais citados nos livros.

Se eu chegar a assistir ao filme, vai ser exclusivamente para ver esses locais, pq o Tom Hanks não me desce como Langon e eu adoro a Vitoria Vetra do livro, mas li que ela ficou uma negação no filme.

Bjinhos!

Laura Schwartz disse...

Pois é meninas, no filme ela está super apagada mesmo. A discrepância entre filme e livro ficou gigante.

Muito legal você ter tido a oportunidade de visitar pontos do livro em sua viagem!

Diana, pois é, este é outro caso de roteiro infeliz, realmente parece que a pessoa era você e escreveu de memória. rsrsrsrsrsr

Beijocas!