terça-feira, 26 de maio de 2009

House of Night: Marked



Recomendado pelo Blog Um Livro no Chá das Cinco, "Marcada" é o primeiro volume da série House of Night (que terá 9 volumes, 5 escritos até agora). Escrito em 2007 por P.C. Cast e Kristin Cast, já em meio ao novo furor de livros (pra jovens de 15-20 anos) sobre vampiros, "Marcada" tenta ser original, mas o leitor não consegue deixar de reparar nas inúmeras inspirações usadas.

Zoey é uma menina de 16 anos que recebe a marca que a torna uma vampira. A marca, por sinal, não é uma mordida no pescoço, e sim uma tatuagem especial (pra quem conhece, sim, é a mesma marcada que recebem as sacerdotisas de Avalon). O livro retrata um mundo presente onde o vampirismo é conhecido, mas temido pelo humanos e uma pessoa marcada automaticamente é vista como uma aberração. A tentativa de originalidade está no fato de que ao receber a marca, o humano começa a passar por uma transformação, que leva alguns anos, ao final do que ele ou vira vampiro, ou morre. Durante este período de mudança os adolescentes marcados frequentam uma escola de vampiros, onde aprendem sobre a sociedade a qual agora pertencem, e como aceitar e se preparar para a mudança.

Como Stephenie Meyer fez em Crepúsculo, jogue no lixo todo pré-conhecimento sobre vampiros, pois os vampiros de "Marcada" são criaturas que adoram a uma Deusa Pagã (Deusa dos vampiros), fazem cultos religiosos dignos de Avalon, respeitam os gatos (como na cultura egípcia), tem poderes especiais (ou não), etc.

As inspirações em outros livros é claramente visível em vários pontos, e pra quem leu não vai deixar de reconhecer Harry Potter, Twilight, Brumas de Avalon, livros chick-lit, entre outros. Na minha opinião, o livro é super mal escrito (mais até que o Morto ao Anoitecer), e em algumas passagens a cópia óbvia de idéias de outros autores me incomodou, mas assim mesmo o livro me prendeu o suficiente pra eu o ler de uma sentada (é um livro pequeno, 320 páginas na versão em inglês), talvez somente porque, afinal, eu sou fã de Harry Potter, Twilight, Brumas de Avalon e livros Chick-lit.

Nota: Ao tentar ler os outros livros da série nem as semelhanças com estilos que gosto foram suficientes para vencer a pobreza da escrita e falta de originalidade da narrativa, e de como os personagens são mal desenvolvidos.


3 comentários:

Diana Bitten disse...

Sabe que lerei de qquer jeito, né?

Ai eu volto aqui para comentar.

Lili disse...

Olá Laura, sou a Lili que postou no Chá. Gostei muito de seu comentário e concordo plenamente contigo. Quanto a escrita, eu nem quis relatar sobre isso, já que li em ebook (numa tradução feita pela comunidade do orkut). Mas, é uma pena as editoras aqui no Brasil não capricharem nas traduções. Fiquei sabendo que essa série foi feita por mãe e filha. A filha tinha justamente o papel de deixar a escrita mais coloquial, etc. Enfim, não gostei muito disso.

Acabei de ler a sequência do livro. E infelizmente deixou muito a desejar...O primeiro foi melhor. Mas, como vc mesma disse ainda serve como um bom entretenimento, pretendo ler os demais...
Em breve farei um post sobre o segundo livro: Betrayed.
Bjs

Laura Schwartz disse...

É, parte do mal escrito é porque li em e-book também, e tinham alguns erros, mas ainda sim percebi que mesmo no original não faria meu estilo (os comentários sobre artistas atuais foram infelizes).