terça-feira, 23 de março de 2010

Nana




Nana é um anime (com mangá de mesmo nome) de Ai Yazawa no estilo Josei que viciei nos últimos 3 dias. A primeira temporada tem 47 episódios e segue o mangá fielmente até o capítulo 42. A segunda temporada está prevista pra ser lançada quando o mangá encerrar no Japão, sendo que até agora são 84 capítulos ( e tem dorama também).

Ele segue a vida de duas garotas que saíram de suas cidadezinhas no interior para Tokyo, levando na bagagem seus sonhos e pouquíssimo dinheiro. As duas se encontram no trem e por força do destino acabam dividindo um apartamento juntas. As duas se chamam Nana, tem 20 anos, pouco dinheiro e ficam muito amigas, dividindo alegrias e tristezas, que aliás, se encontram em abundância na série. Mas as duas são também muito diferentes: uma Nana é infantil, doce, amigável, eterna apaixonada, romântica e sonha em ter uma vida perfeita (dinheiro, casa, marido, filhos, etc). A outra Nana é madura, agitada, rebelde, irritadiça e sonha em ser uma cantora famosa com sua banda punk, Black Stones.


Eu já tinha ouvido falar bastante desse mangá, mas só essa semana resolvi baixar o anime e dar uma conferida. E que surpresa agradável pois eu absolutamente AMEI. A história é orquestrada brilhantemente, como numa novela de alta qualidade. O jeito de contar a vida das duas, a narração hora de uma Nana, hora de outra, seus sentimentos, os flashes de seus passados, etc é tudo mostrado de forma arquitetônica. O visual do anime é fantástico, com o contraste entre as duas Nanas e seus amigos, a atenção ao detalhe, a qualidade é nota 10.


De cara eu tinha uma Nana preferida, apesar das duas histórias serem ótimas, mas no percurso do mangá vi que todos os personagens tem qualidades e defeitos, e em todo momento vi razão em suas escolhas, mesmo que estivesse torcendo pelo contrário. Me apaixonei por vários dos personagens, mesmo com seus defeitos, aliás, nem os personagens mais belos (totais bishounen) ou mais carismáticos são perfeitos, são todos muito humanos, e isso me prendeu muito na história.

Assisti aos 47 episódios (de 22 min cada) praticamente sem sentir, e sofri, sorri, fiquei com raiva, angústia, etc a cada um deles, e isso diz muito da série para mim, foi como ler um excelente livro, daqueles que ficam guardados na memória para sempre. Me impressionou muito mesmo.


Agora que terminei o anime, e vi que este foi muito fiel mesmo ao mangá (dei uma olhada no mangá e até as falas são iguais, as roupas e tudo o mais), e que termina juntinho do final do capítulo 42, vou simplesmente acompanhar o mangá, pois continuo muito curiosa em ver o destino das Nanas e de todos que as cercam. Faz tempo que não assisto a nada tão bom! Vale a pena primeiro ver o anime pelo colorido, pelas vozes, os detalhes dos movimentos, a beleza dos personagens (ajuda que sempre tive uma queda pelo estilo roqueiro, piercings, etc), realmente vale muito!


Recomendo imensamente, enfaticamente!

Para ver o anime com legendas em Português (excelente qualidade), visite o Animes Center.
Para quem ver o anime e desejar continuar seguindo a história, o mangá está no One Manga.

4 comentários:

Diana Bitten disse...

semana que vem eu começo a minha saga... espero ter o mesmo sentimento que vc! Bjo!

Belita disse...

Eu adoro Nana!!! É um dos que eu mais sinto falta (agora que não tenho mais vida fora do trabalho+aulas, hehehe).

Legal você ter gostado tanto, Laura.

Bjos!

Laura Schwartz disse...

Nossa, eu gostei IMENSAMENTE!

Ana C. Nunes disse...

Concordo plenamente. Nana é um excelente anime e não há falhas a apontar. Então a banda sonora é nota 10!
Ainda não tive oportunidade de pegar no manga mas vontade não falta.