quinta-feira, 4 de março de 2010

Percy Jackson & The Olympians: The Lightning Thief


Há umas duas semanas, eu bloguei sobre o filme e tinha comentado que apesar de não ter sido muito bom, eu tive a clara sensação de que o livro seria mais completo e provavelmente bem gostosinho de se ler. Então encomendei os 3 primeiros livros da série por míseros 10 dólares na Amazon.com e esta semana os recebi pelo correio.

A premissa é a mesma que tinha descrito no post do filme, um menino adolescente, semi-deus, filho de Poseidon, é acusado de roubar o Raio de Zeus, e recebe um prazo de poucos dias pra devolvê-lo. E isso é praticamente tudo em que o livro e o filme se assemelham. Se você assistiu o filme primeiro, esqueça tudo que viu e leia livro como material completamente novo. Se você leu o livro primeiro .. sinceramente? Não assista ao filme.

Contrário aos filmes do Harry Potter (com o qual a comparação é inevitável) em que os fãs do livro ao ver o filme conseguem se identificar com vários detalhes, apesar das omissões e pequenas mudanças, em Percy Jackson muito do filme é diferente no livro. Personagens, atitudes, motivações, fatos, etc.

Pra explicar melhor sem entregar o jogo, imagine a brincadeira de telefone sem fio, daquelas da nossa infância, em que uma pessoa falava uma frase e cada um ia sussurando pra próxima pessoa o que tinha ouvido, até a última pessoa falar em voz alta a mensagem que chegou, e era algo completamente diferente. Pois é, é como se o autor tivesse lido o livro no ouvido do agente, que passou por muitas pessoas até o roteirista escutar algo totalmente diferente e fazer o filme baseado nisso.

Bom, isso só prova que livros são sempre melhores que filmes e que eu estava certa ao ter a sensação de que deveria ler o livro ao assistir o filme, esperando que fosse melhor escrito e mais completo.

Mas como o post é sobre o livro, vamos lá. O livro é infanto-juvenil, então a linguagem é fácil, moderna, e bem humorada (não sei como as piadas e expressões ficaram na tradução pro português, pois li no original). A narração é dinâmica e o livro acaba quase mais rápido do que eu desejava, mas tem princípio meio e fim até bem distribuídos. Pra quem leu (e gostou) de Harry Potter, há várias semelhanças que posso dizer exatamente quais são, pois é mais uma sensação de deja vu, apesar dos personagens terem atitudes diferentes, personalidades diferentes, e da temática ser completamente diferente.

Claro, são adolescentes que não são humanos normais, que são especiais no mundo a que pertencem, e que acabam tendo uma aventura que salva esse mundo. Nisso sim, é idêntico, mas todo livro infanto-juvenil de aventura fantástica é igual neste ponto (é só olhar pra O Fronteiras do Universo, A Sétima Torre, etc), então isso não incomoda o fã do gênero.

Enfim, recomendo muito pra quem é fã do gênero infanto-juvenil aventura, e até pra os fãs de Harry Potter saudosos desde que a série acabou(não li a série toda, mas até agora não é melhor que HP, mas diverte e prende a atenção tanto quanto).

5 comentários:

Nanda disse...

Ei Laura,

Acho que até comentei no seu post do filme falando isso ne, o livro é milhões de vezes melhor e mudaram tanto o filme que fiquei com tanta raiva rsrs

Gostei da teoria do telefone sem fio, deve ser mais ou menos isso kkkkk

bjo

Laura disse...

Foi isso mesmo Nanda! Eu tinha tido a impressão pelo filme que estava perdendo alguma coisa e que deveria ler o livro. Quando você fez o comentário eu fui imediatamente comprar os livros! rsrsrsrsr

Bjo.

Náh disse...

Laura... Acabei de postar a lista final de participantes da brincadeira... Passa lá e confira!

Diana Bitten disse...

Estranho vc não ter enviado um email dizendo: VC TEEEEEEEEM QUE LER!

Acho que ano que vem sobrará um tempinho, de qquer forma.. rsrsrs.

Laura disse...

Ué, porque é gostosinho, mas você não TEM que ler.