domingo, 2 de maio de 2010

Alô Alô

Luis me ligou hoje (ele tinha ligado rapidamente na Quarta Feira) e tinha 20 minutos para falar. Ele me conta que tudo está bem, apesar das saudades, e que o Sargento dele é bom. Ele deu sorte. Na quarta quando me ligou, disse que tinha 15 minutos para falar, e saiu me perguntando notícias daqui, e com 5 minutos de ligação escutei o Sargento berrando "Get off the fucking phone!" e ele teve que ir, sem eu escutar notícia nenhuma dele.

Hoje ele me explicou que eram para ser 15 minutos naquela ligação mas que um dos recrutas no dormitório dele usou o celular pra tirar uma foto quando deveria estar só ligando, e fotos são proibidas, então o Sargento viu e como punição cortou o privilégio daquela ligação para todo mundo. Acho que a lição foi aprendida.

A primeira semana dele foi um choque, pois estava esperando o stress físico e o mental, mas que os primeiros dias são realmente barra, que a parte física é muito difícil mas que o mental é muito pior. É ser jogado mesmo num mundo totalmente alienígena e que até se aclimatar levou uns dias mesmo. Ele diz que o mais importante foi aprender a comer, tomar banho e se vestir em pouquíssimo tempo, para sua sobrevivência nos padrões militares. Ele disse que nesta semana eles estão tendo 3 minutos para comer e 3 pra tomar banho. Também me disse que dorme 7 horas por dia, sempre acordam as 4:45 e vão dormir as 21. Nos finais de semana eles acordam as 5 e vão dormir as 22.

A sensação dele é de que os dias são compridos, mas ao mesmo tempo passam muito rápido, já que estão sempre super ocupados. De detalhes me disse que corre às Segundas, Quartas e Sextas e faz flexões, abdominais, barras, etc nas Terças e Quintas. Todo dia também vão para o pátio praticar marchar e virar em formação, e que também tem muitas aulas. Ontem eles tiveram a primeira inspeção do dormitório, uma prática pra famosa inspeção oficial que vão ter em alguns dias, e que como esperado, todos falharam.

Fiquei muito feliz que ele parece estar tão bem no telefone, a voz forte, séria, mas tranquila, e isso tranquilizou a todos nós aqui, já que ele também falou com seus pais e irmãs, e todos disseram que ele soa muito bem e calmo.

Ele também me disse algo super interessante, aos domingos todos têm direito a ir ao "culto" de sua religião, por duas horas. Como na minha casa, a família dele não frequenta a igreja, mas a família dele é, na verdade, bem religiosa, oram pelos seus, etc. Um lado da família é católica fervorosa e praticante, o outro lado é cristã fervorosa e praticante, só os pais do Luis que não frequentam mas ainda assim acham importante. Pois bem, lá Luis descobriu que o melhor "culto" pra frequentar é o da igreja muçulmana, e é pra lá que ele está indo todo Domingo. Ele disse que o lugar é como um templo, almofadas no chão, duas horas de total paz e tranquilidade, já que é para meditação e não há culto propriamente dito, e que eles podem deitar na almofadas, escrever cartas, e até dormir. Ele diz estar adorando (e que todos que não tem uma religião certa acabam aí) e pediu que eu não comentasse com a família dele pra não insultar ninguém.

Continuarei postando as linhas gerais do que acontece durante suas semanas lá, mas fica aqui esse relato mais pessoal do que está realmente passando pela cabeça dele, e de como ele está se saindo.

2 comentários:

Diana Bitten disse...

Adorei sua volta ao Blog, mas principalmente ADOREI o "culto" do Luis! ahuahauh

Duas horas de paz nessa confusão deve ser realmente abençoada!!! rsrs

Beijo!

Laura Schwartz disse...

Ele disse que é mesmo um sonho! O engraçado é ele me contar isso com os pais "assistindo" a ligação e me pedindo sigilo, pra mãe dele não ficar nervosa.